Dia: Abril 5, 2013

Em homenagem aos anarquistas que se vão reunir este fim de semana em Setúbal em mais uma Conferência Libertária


Todo o mundo já sabia,
que tu és um anarquista,
porque isso salta à vista
e nada há para esclarecer.

O que pudeste fazer
fizeste-o ainda mais
por isso agora mereces
que o façam outros também.

És como uma canção
que corre a terra inteira,
que não conhece fronteiras
que todos podem ouvir
e tens a condição
limpa e pura de uma criança
a bravura de um potrilho
que ilumina como o sol.

Tiveste que caminhar,
por caminhos perseguido,
mas com a cabeça erguida
soubeste tudo afrontar.

Ninguém te viu vacilar
à beira da morte,
pois morrer é melhor sorte
do que ter que se curvar.

Tu és guitarra e voz,
tu és poesia e canto,
que vais inspirando
as notas da minha canção.

Por isso quero cantar,
cantar aos quatro ventos,
que não importa em que momento
em minha casa poderá entrar
em minha casa poderá entrar
qualquer que seja esquerdista,
mas se é um anarquista,
esse poderá ficar.

Capturar