Dia: Agosto 13, 2013

Badajoz homenageia as vítimas da repressão fascista de 14 de Agosto de 1936


fascismo badajoz 1

“No dia 14 de Agosto entraram em Badajoz as tropas fascistas sob o comando do tenente-coronel Yague, instrumento da burguesia para manter o seu poder e fazer frente às lutas operárias que punham em causa os privilégios da oligarquia. Os fascistas irromperam em Badajoz assassinando milhares de trabalhadores que consolidavam um sistema livre da exploração, em que as classes oprimidas começavam a tomar em mãos os meios de produção.

Para assinalar o 77º aniversário da “Matança de Badajoz”, prepretada pelos fascistas na Guerra Civil, a Coordenadora Antifascista da Extremadura e o Bloco Antiracista Antifascista e Multicultural de Badajoz convocam o povo extremenho a comparecer quarta-feira, dia 14 de Agosto de 2013, pelas 20 horas, na manifestação de homenagem às vítimas que começará na Porta do parque da legião e acabará na antiga Praça de Touros, actual “Palácio de Congressos”.

Badajoz Antifascista!

Nem olvido, nem perdão!”

É este o texto da convocatória assinada pelo Bloco Antiracista Antifascista e Multicultural de Badajoz e pela Coordenadora Antifascista da Extremadura para assinalar o 14 de Agosto em Badajoz, a que se associaram vários colectivos e organizações anarquistas e anarco-sindicalistas. No dia 14 de Agosto de 1936  e nas duas semanas seguintes foram mortas milhares de pessoas (segundo algumas estimativas cerca de 10 mil), a maioria fuziladas na antiga Praça de Touros.

O jornalista português Mário Neves, que chegou à cidade no dia 15 de Agosto, ainda pôde testemunhar todo o horror que se vivia na cidade extremenha e disso deu conta num artigo publicado no Diário de Lisboa de 16 de Agosto e depois num livro intitulado “A matança de Badajoz”.

Milhares de espanhóis perseguidos pelas tropas fascistas fugiram em direcção à fronteira portuguesa, sendo entregues de novo aos torcionários espanhóis e fuzilados. Foi um dos primeiros episódios da violência fascista em larga escala, menos de um mês depois do inicio da sublevação dos generais sediciosos, que iria marcar toda a guerra civil espanhola.

ver também: http://armhex.blogspot.com.es/2013/08/badajoz-14-de-agosto-contra-el-olvido.html

dl

fascismo badajoz