Dia: Maio 16, 2014

Agenda alternativa para este sábado (Amadora, Algés, Évora, Lisboa, Porto, Cacilhas…)


(Amadora) Igreja Matriz, 10 H

BENNER

Assembleia pelo Direito à Habitação

Na sequência das acções de ocupação da Igreja da Amadora pelos moradores de Santa Filomena, este Sábado, dia 17 de Maio, há Assembleia da Habitação na Amadora (escadarias da igreja matriz da Amadora). A participação é aberta a todos e todas. Entre as 10h e as 12h30 vamos discutir acções concretas em curso e estratégias.
Se acreditas que a habitação é um direito e estás disposto/a a lutar por ele, participa.

aqui: http://adahabitacao.blogspot.pt/p/sobre-nos.html

(Algés) Parque Anjos, 11H

assembleia

54ª Assembleia Popular de Agés

Como acontece todos os Sábados há mais de um ano , no próximo dia 17 uma vez mais a Assembleia Popular de Algés se vai reunir no Jardim do parque Anjos. Uma Assembleia aberta à presença de todos, sem agendas politicas nem partidárias, sem lideranças ou donos. Simplesmente cidadãos preocupados com a nossa terra e com o nosso país e que procuram formas alternativas para melhorar a sua vida e a dos outros. Basta aparecer que todos têm a palavra e o direito a ela. A Fábrica de Alternativas é já uma realidade saída desta Assembleia e queremos novas ideias e novos projectos. Acreditamos que somos nós os senhores das nossas vidas e que é em conjunto, peta solidariedade e participação que a podemos construir de acordo com os nossos sonhos. Aparece e senta-te connosco. Todos são bem vindo e todos fazem falta.

aqui: https://www.facebook.com/events/650348711703843/

(Évora) Sociedade Harmonia Eborense, 15H

precários

Sessão de esclarecimento e debate em Évora :: Nova Lei de combate aos falsos recibos verdes, organizada pelos Precários Inflexíveis

Nesta sessão podem ser esclarecidas todas as dúvidas que dizem respeito à nova lei, mas será também uma oportunidade para falar de recibos verdes, de precariedade e de todos as questões que surgirem. 

A Lei nº 63/2013 é uma nova legislação para combate aos falsos recibos verdes, através dum conjunto de novos mecanismos que facilitam o reconhecimento da relação laboral. Esta Lei entrou em vigor no dia 1 de Setembro de 2013.

Esta legislação nasceu da iniciativa popular e da força da mobilização dos cidadãos, através da proposta da Lei Contra a Precariedade. Como qualquer lei, não terminará totalmente com um problema social tão grave nem resolverá todas as situações, mas poderá mudar a vida de muita gente e a luta contra a precariedade e o desemprego fica mais forte.

Tal como lutámos pela aprovação desta lei, batalhamos agora pela sua aplicação. Além da partilha de informação, estaremos ao lado dos trabalhadores e acompanharemos o trabalho das instituições que têm o dever de garantir a aplicação desta legislação.

Aparece, convida e partilha o evento!

aqui: https://www.facebook.com/events/1470378383196879/

(Lisboa) Rua do Século, 16H

cartaz_limpeza1

Debate: Dívida e Democracia, Constituição e Memorando

Mas afinal, que Dívida é esta e como é que a nossa Democracia acabou tão submissa a ela? Qual a responsabilidade dos banqueiros, dos políticos e da população na situação actual? É legítimo a um governo eleito fazer tudo o que quiser? qual o papel da constituição? Como nos libertamos da dívida? que podemos fazer?

No próximo dia 17 de Maio, sábado, cumprem-se 3 anos da assinatura do Memorando da Troika e das suas avaliações. Nesse dia termina também a primeira semana de mais uma campanha eleitoral.

O Democracia e Dívida assinala a data com um debate democrático e apartidário e a procura colectiva de soluções. O debate será na rua, aberto a tod@s, no dia 17 de Maio, às 16H, na rua de O Século em Lisboa (http://goo.gl/maps/jTYHN).

E terá a facilitação de António Dores, João Jordão, Rui Viana Pereira, Vítor Lima e Vladimir Roque Laia.

aqui: https://www.facebook.com/events/1492485767631040/

(Porto) CÍRCULO CATÓLICO DE OPERÁRIOS, 17H

memoria-subversivat

Filme  “MEMÓRIA SUBVERSIVA: ANARQUISMO E SINDICALISMO EM PORTUGAL 1910-1975”, de José Tavares e Stefanie Zoche. 

Sessão com a presença do realizador José Tavares. Integrado no projecto colectivo Sem Quartel / Without Mercy

Nas primeiras décadas do séc. XX, a ideia anarquista e particularmente o sindicalismo anarquista foram uma força pujante em Portugal. A CGT (Confederação Geral do Trabalho – Anarco Sindicalista) era a única central sindical que existia no país. A sua publicação A Batalha chegou a ser o terceiro diário de maior circulação no país. Memória Subversiva é o único documentário sobre este movimento, reunindo os testemunhos de 21 activistas anarquistas e sindicalistas. Falam sobre greves insurrecionais e agitação social nos anos vinte, do confronto com o fascismo, da guerra civil espanhola, da repressão e clandestinidade, do campo de concentração do Tarrafal, do 25 de Abril de 1974… 

aqui: http://agendadocinema.cm-porto.pt/movieevent-detail/44/

(Cacilhas) Centro de Cultura Libertária, 17,30H

filme

C.C.L.: Fascism Inc., debate e jantar

17.30 – Documentário: Fascism Inc
de Infowar Productions (2014, 84 min.); legendas em português.

Seguido de conversa.

Este filme apresenta histórias desconhecidas do passado, do presente e do futuro do fascismo e da sua relação com os interesses económicos em cada época. Da Itália de Mussolini à Grécia sob ocupação Nazi, da Alemanha de Hitler aos modernos fascismos grego e europeu, os autores de “Fascism Inc” demonstram como, em épocas de crise e face à revolta popular, as elites do capitalismo recorrem aos movimentos fascistas como tropa de choque para preservar os seus interesses.

20.00 – Jantar Vegetariano

aqui: https://www.facebook.com/events/466107523523065/

(Porto) Casa Viva, 21,30H

BOESG_casaviva2-01

Conversa solidária com a BOESG

aqui: https://www.facebook.com/events/570477429737057/

(Évora) Proprietário de herdade fecha caminho público milenar


71580_1

Todos os caminhos acessíveis a pé ou de bicicleta entre Évora e Valverde (que integravam o chamado caminho do Monfurado) deixaram de existir desde 7 de Dezembro de 2013, quando o proprietário do terreno vedou o acesso aos caminhantes a pé ou de BTT que, diariamente, mas sobretudo ao fim-de-semana, utilizavam, em grande número, aquele percurso.

Uma cerca, pedras e uma vala vedam agora o percurso.  O caminho do Monfurado que durante décadas levou milhares de betetistas, mas também turistas, entre Évora a Valverde, está, por isso, agora intrasitável. No interior desta propriedade ficaram equipamentos construídos pelo município, como por exemplo uma ponte. 

Este caminho seguia o trajecto da antiga estrada romana entre Évora e Alcácer do Sal (e possivelmente um troço da estrada entre Lisboa e Mérida) existindo no percurso um marco miliário romano (Marco da Herdade da Mitra) e um monumento do século XVII, cuja função se desconhece, conhecido como a “Pedra da Pinha”.

O fecho do caminho tem provocado a revolta de muitos caminheiros e betetistas, tendo já por várias vezes o arame da vedação sido cortado por desconhecidos, que reivindicam o livre acesso a um caminho que é e deve ser público, ainda que as autoridades locais, Câmara e Junta de Freguesia, tenham primado, até agora,  pelo silêncio.

O espaço público é o espaço de todos e não pode ser apropriado por proprietários mesquinhos que, à margem da lei, se apossam individualmente daquilo que é comum. Por isso, é urgente que o caminho seja aberto e a passagem livre para todos os que queiram usar este percurso tão antigo, que ligava Évora ao litoral, passando pela serra de Monfurado e que está cortado por uma vedação de arame.

Neste sentido, ao mesmo tempo que estão a ser preparados outro tipo de acções, está a circular um abaixo assinado de denúncia deste caso e em que se exige que seja reposta a situação que existia até ao início do passado mês de Dezembro.

Assine aqui: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT71580