Míssil israelita assassina crianças palestinas que brincavam numa praia de Gaza


Quatro crianças palestinas morreram ontem num ataque da Marinha israelita contra uma praia junto à cidade de Gaza em que se encontravam a brincar com outro grupo de 12 companheiros que ficaram feridos. “Os 4 rapazes fugiram para se salvar, quando um segundo projéctil explodiu” escreve  o jornal inglês “The Guardian”.

Os corpos das crianças ficaram destroçados sobre a areia depois de um dos barcos que impõem o bloqueio marítimo a que Israel submete a Faixa de Gaza abrir fogo ao entardecer contra um porto próximo da praia.

Segundo relata o enviado do diário “The Guardian”, “onde a muralha do porto acaba e a praia começa há alguns toldos e cadeiras para o uso dos banhistas em tempo de paz. Quatro figuras que corriam para nós sobressaíam na areia. Só depois nos demos conta de que havia outros quatro mortos, todos rapazes, sobre a muralha. Mostraram-me uma foto dos rapazes mortos, com a pele queimada e roxa. Os seus nomes vieram de seguida: Ahed Bakr, de 10; Zakaria, de 10; e outros dois rapazes da  familia Bakr, os doischamados Mohammad, de 11 e 9 anos.”

Com estas novas mortes são já 43 as crianças palestinas mortas desde que Israel lançou no passado dia 8 de Julho a sua terceira ofensiva militar contra Gaza desde que em 2007 o movimento islamista Hamas assumiu o controlo deste território.

Nesta última ofensiva bélica israelita já morreram mais de 200 palestinos, mais de 75 por cento deles civis, e cerca de 1.500 ficaram feridos. Segundo dados do Ministério da Saúde de Gaza, entre as vítimas mortais há também 24 mulheres e uma dezena de homens de idade avançada.

 “Estávamos aqui na praia, passando a tarde, como fazemos de outras vezes, Os rapazes estavam a correr e a jogar à beira mar quando o míssil caiu”, explicou à agência Efe, Hatem, um dos homens que àquela hora estava numa das barracas à borda do mar. “Que objectivo estratégico há aqui? Os israelitas dizem que atacam o Hamas. Mas onde está o Hamas aqui? Só mataram civis, nada mais do que civis”, queixava-se.

A escassos metros, Radwan, um dos vizinhos do bairro costeiro, mal conseguia falar. Tinha ajudado os serviços de assistência a tratar os outros 12 rapazes feridos e com o rosto vermelho só era capaz de soltar impropérios misturados com perguntas de retórica.  “Onde está a comunidade internacional? Onde estão os direitos humanos?” perguntava por entre insultos.

Aqui: http://www.portaloaca.com/videos/noticiasvideo/9175-video-buque-israeli-asesina-ninos-palestinos-que-jugaban-en-una-playa-de-gaza.html

gaza

aqui: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=386781864793770&set=a.167836366688322.37004.100003858796537&type=1&theater

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s