(Brasil) De 5 a 7 de Dezembro um grande festival do filme anarquista em São Paulo


festival

De 5 a 7 de Dezembro vai decorrer em São Paulo, no Brasil, o 3º Festival do Filme Anarquista e Punk em que vai ser projectado um conjunto vasto de filmes oriundos de diversos países. O programa provisório do Festival inclui sessões dedicadas à América Latina, 200 anos de Bakunine, Guerra Civil espanhola e outros temas:

* SESSÃO “ANARQUISMO NA AMÉRICA LATINA I”

–  (A)narquistas en Tucuman | ESTRÉIA
(Documentário | 8 min. | 2014 | Jose Saravia | Argentina)

(A)narquistas en Tucuman reúne alguns fatos e personagens históricos do movimento anarquista da província argentina de Tucuman, a partir de entrevistas com militantes, escritorxs e familiares. Este curta é parte de um projeto maior, que produziu entrevistas mais longas que retomam as memórias anarquistas da localidade.

– Andes Libertários: O Anarquismo no Peru

(Documentário | 59 min. | 2014 | Renzo Forero | Peru)

Este documentário, que traça a história do anarquismo no Peru desde os seus primórdios até o presente, é uma humilde homenagem a todxs aquelxs libertárixs propositadamente esquecidxs pela história oficial e para quem hoje, sob a crescente popularidade e importância do anarquismo ao redor do mundo, levanta a bandeira vermelha e negra pela igualdade, justiça e liberdade.

 * * *

* SESSÃO “ANARQUISMO NA AMÉRICA LATINA II”

– Alter Nativa – II Feira Anarquista de São Paulo

(Documentário | 22 min. | 2013 | Carlos Cavalheiro  e Ricardo Schadt | SP)

Documentário sobre a II Feira Anarquista de São Paulo, realizada em dezembro de 2011. Entrevista com participantes da Feira e militantes libertárixs.

– Ácratas

(Documentário | 72 min. | 2000 | Virginia Martinez | Uruguai )

Montado com base em fotografias, filmes da época, materiais de arquivo e testemunhos de sobreviventes, familiares e historiadorxs, o documentário reconstrói com precisão e sensibilidade o roteiro dxs “anarquistas expropriadorxs” no Rio da Prata e concretamente na Montevideo do primeiro terço do século XX. Assim emergem os nomes e os acontecimentos que forjaram, talvez não deliberadamente, parte de nossa identidade nacional [uruguaia]: os lutadores sociais Miguel Arcángel Roscigno, Buenaventura Durruti e Severino di Giovanni, o sangrento assalto ao Câmbio Messina e a espetacular fuga da penitenciária de Punta Carretas. Tudo isso observado de uma perspectiva atual, crítica e inquieta.

* * *

an anarchist life

– An anarchist life | ESTRÉIA
(71 min. | 2014 | ig drop out | Itália)

Esta é a história de Umberto Tommasini, um ferreiro nascido em 1896 em Vivaro, um pequeno vilarejo em Friuli, no reino Italiano. É a história de uma migração para Trieste, no território austro-húngaro, de uma família socialista formada de um pai e 4 irmãos. Uma família que ainda em Vivaro agitou a abertura da primeira biblioteca social em um dos dois cômodos que compunham a casa da família. Depois Umberto se envolveu em manifestações de protesto, até que termina se alistando no exército italiano e então em Caporetto. Primeiro atirando para o ar esperando perder o “inimigo” e depois passando tempo em campos de prisioneiros, ele passou pela Grande Guerra, voltando a Trieste a tempo de entrar em conflito com os primeiros esquadrões fascistas. Ele é um dos primeiros a ficar em prisão política, primeiro em Ponza, e depois em Ventotene. Ali conheceria antifascistas como Gramsci, Di Vittorio e Bordiga, a quem trata como seu igual, sem qualquer temor.

* * *

* SESSÃO “BAKUNIN 200 ANOS” (Projeção+Debate)

interrogatório bakunin

O interrogatório de Bakunin | ESTRÉIA

(Stop motion | aprox.15 min. | 2014 | Biblioteca Terra Livre | SP)
Depois de uma brilhante operação mesa branca, a polícia brasileira finalmente conseguiu prender o líder do caos no país, Miguelzinho Bakunin. Agora é ver se os tiras conseguem tirar uma confissão esclarecedora desse perigoso terrorista e reestabelecer a ordem. Singela homenagem aos 200 anos do gigante barbudo.

– 200 Anos do Nascimento de Mikhail Bakunin

(Documentário | 12 min. | 2014 | Grupo Anarquista Albatros – FAI | Espanha)

O Grupo Anarquista Albatros, ligado a FAI – Federação Anarquista Ibérica, produziu o documentário em homenagem ao bicentenário de Mikhail Bakunin. Construído de maneira simples e apoiado nas entrevistas de Ana Siguenza e Julian Vadillo, que nos trazem de maneira didática e rigorosa as ideias de um Bakunin libertário e livre pensador, e com uma mesa redonda aberta, formada por Paco Salamanca, Juan Pablo Calero e Javier Anton, o documentário aborda, através de acertadas intervenções dxs entrevistadxs, a atualidade dos conceitos, ideas e pensamentos de Mikhail Bakunin.

* * *

csa da lagartixa perta

– Casa da Lagartixa Preta “Malagueña Salerosa”- 10 anos de experiências anarquistas | ESTRÉIA

(Documentário | 75min. | 2014 | Anarco.Filmes, Do Morro Produções e Ativismo ABC | SP)

Este documentário é um pequeno registro das muitas experiências que envolvem os 10 anos de existência e atividade da Casa da Lagartixa Preta, situada em Santo André/SP e gerida pelo coletivo Ativismo ABC. Com entrevistas, imagens e fotografias de arquivo, o filme se propõem também a ser uma contribuição para as reflexões e práticas de gestão em espaços autônomos anarquistas.

* * *

* SESSÃO “CINEMA E ANARQUIA” (Projeção + Debate)

– A Mim Também Me Dói | ESTRÉIA
(Documentário | aprox. 15 min. | 2014 | GECA | SP)

As cores, como gritos nas paredes da cidade, traçam formas, dialogam e apaixonam-se livres. Mas as patrulhas não tardam a apagar qualquer traço de rebeldia. Inspirado no conto “Grafite”, de Julio Cortázar, o curta do “Grupo de Estudo de Cinema e Anarquia”, Biblioteca Terra Livre, (GECA-BTL) problematiza a apropriação do espaço, seu conflito com a propriedade privada e a opressão que assombra os espaços públicos.

* * *

* SESSÃO “FILMES DA GUERRA CIVIL ESPANHOLA”

– O tributo das massas a Buenaventura Durruti

(Documentário | 10 min. | 1936 | Espanha)

Em 20 de novembro de 1936, na defesa de Madri, o anarquista Buenaventura Durruti caía ferido por uma bala. Na ocasião de sua morte, a CNT-FAI realizou um filme-homenagem que passava as impressionantes imagens de seu enterro em Barcelona. A narração diz que milhões de pessoas acompanharam o cortejo fúnebre, uma quantidade de pessoas que nunca havia sido vista junta antes em Barcelona. O cortejo atravessa o centro da cidade até chegar a praça Colón, de onde o corpo foi transportado para o cemitério de Montjuich.

– Madri, tumba do fascismo (1ª Jornada, documentário nº 5)

(Documentário | 18 min. | 1936 | Espanha)

Vindos de Aragón chegaram a Madri, Durruti e as milicias anarcosindicalistas para integrar-se no movimento de defesa da capital. Com eles chegaram os repórteres cinematográficos da SUEP de Barcelona, que com o material que filmaram fizeram a serie “Madri, tumba do fascismo”. Foram ao menos cinco os títulos da serie e em sua maior parte foram montados sobre o material capturado pela câmera de Ángel García Verchés. O conteúdo está baseado no papel desempenhado pelas colunas de milicias anarcosindicalistas na defesa de Madrid.
– Solidariedade do povo às vítimas do fascismo

(Documentário | 4 min. | 1936 | Espanha)

Reportagem da manifestação celebrada em Valência em solidariedade com os feridos na guerra. O documentário mostra imagens da manifestação com cartazes, bandas de música e bandeiras da CNT-FAI. Aviões sobrevoam a multidão que os saúda com o punho ao alto. Uma multidão se concentra na praça Castelar onde, desde uma sacada, García Oliver, Ministro da Justiça, profere um discurso chamando a solidariedade com os combatentes feridos. O fragmento é interrompido aos 4 minutos durante o discurso de García Oliver.

* * *

* SESSÃO “Manifestações” (Projeção+Debate)

– Casagrande e as ruas do medo

(Documentário | 42 min. | 2014 | Davis Alvin | ES)

Filme que denuncia a violência policial nas manifestações no Espírito Santo e mostra a reação da tática black bloc local.

– 2014

(Animação | 2 min. | 2014 | Lincoln Checo | SP)

Animação Stop Motion com playmobils sobre os protestos recentes no Brasil.

– DOCUMENTOS URBANOS: Quarto ato contra o aumento da tarifa SP

(Documentário | 9 min. | 2013 | Santánna Miranda Filmes | SP)

No dia 13/06/2013 a cidade de São Paulo foi palco de um massacre da PM contra manifestantes. Esse foi o quinto ato contra o aumento da passagem de ônibus em SP. O Ato determinou um marco histórico na maneira como a PM deve agir em manifestações populares.

– Copa Pra Que(m)?

(Documentário | 8 min. | 2014 | Coletivo Corte Seco e Ecoar | MT)

Cuiabá 2014 véspera da copa da Fifa , populares dialogam sobre o tema “Copa para Que(m) ?

A esta realidad tan charcha
(Documentário | 4 min. | 2013 | Felipe Poblete | Chile)

A dicotomia de uma cidade. Uma Santiago cínica e outra que tenta desmascarar esta falsa normalidade que é imposta. A paz social é combatida na luta das ruas revelando as duas caras de uma mesma cidade.

* * *

latido das ruas

– Latido das ruas | ESTRÉIA

(Documentário | 57min. | 2014 | Sinfonia de Cães | SP)

A Associação Cultural Sinfonia de Cães é um grupo formado por artistas e colaboradores que possuem um objetivo em comum: a propagação da arte como um transformador social. Desde 2003, o coletivo vem realizando festivais e reunindo uma cultura alternativa e autêntica, ampliando os horizontes do que de fato podemos transformar. O projeto Latido das Ruas apresenta a proposta de ocupar culturalmente, e de forma alternativa, espaços públicos da cidade de São Paulo. Os Festivais Sinfonia de Cães foram realizados em praças e parques, contando com recursos sustentáveis, como a Estrutura Geodésica feita com bambus utilizada como cobertura do palco e a instalação de banheiros secos para uso do público.  As oficinas de permacultura e os festivais realizados ao longo de 2013, por meio dessa iniciativa, foram registrados e compilados neste documentário.

* * *

* SESSÃO “MODIFICAÇÕES CORPORAIS”

– Akratas
(Documentário | 16 min. | 2013 | Cirko Akrata | RJ)

Vídeo etnográfico sobre o universo do coletivo Cirko Akrata, uma companhia de teatro que mescla as artes do circo com números de Freak Show. Aqui os artistas contam um pouco sobre seus anseios e desejos ligados a Anarquia e à crítica ao sistema em que vivemos. As cenas chocantes dos espetáculos são um convite ao telespectador para a desconstrução moral do corpo e da dor.

– Latinos à flor da pele

(2013, 34min – Livres Indecentes – SP)

Documentário sobre a latinidade presente nos elementos artísticos da tatuagem, tendo como foco o trabalho dxs tatuadorxs.

* * *

Viva Viva
(Documentário | 100 min. | 2006/2012 | Carolina Pfister | EUA/SP)

Conheça duas gerações que moldam uma cultural dissidente mundial, e criam a trilha do caos urbano. Sob o concreto de São Paulo, os punks nos convidam a abrir os olhos. Viva Viva!

* * *

– Nodo50 – Erro no Sistema

(Documentário | 20 min. | 2011 | Nodo50 | Espanha)

No início de 2011 a assembleia da Nodo50 – provedor espanhol para movimentos sociais – começa a cogitar a mudança de seus servidores a um novo centro de dados, Bahnhof, na Suécia. Dos trabalhos de planejamento prévio, para levar a cabo a operação com os menores danos possíveis a usuárixs e as maiores medidas de segurança, nasce a ideia de uma viagem de van: Madrid-Amsterdam-Estocolmo-Madrid. Era a única forma de não perder em nenhum momento o controle sobre os dados. Este documentário produzido pela Nodo50 registra estes 13 dias e busca compartilhar os motivos políticos e técnicos desta mudança.

* * *

– Squat Wars

(Documentário | 28min. | 2009 | Jan Hanuš | República Tcheka)

Documentário que conta a história do movimento okupa em Praga e relata algumas das experiências vividas nos diversos espaços outrora ocupados na cidade.

* * *

* SESSÃO: CURTAS DE FICÇÃO

– Dialogando a gente se entende, ou não!

(Ficção | 5 min. | 2014 | Cine Molotov | Fortaleza/CE)

Uma mãe, um filho, um cheiro estranho no banheiro e um diálogo aberto

Natal de Tonho

(Ficção | 8 min. | 2014 | Andrews Nascimento e Wellington Darwin | São Paulo/SP)

Tales Jaloretto é Tonho, um coletor de lixo idealista que, mesmo após anúncio de pequenos ajustes salariais, consegue manter a greve e deixar acesa a esperança de um salário mais digno. Sem saber o que o espera, parte para uma estratégia ousada que lhe reserva um destino inesperado.

– Le Futur
(Ficção | 20 min. | 2011 | Citizenben | Espanha)

Em um futuro ideal, a sociedade é perfeita, todo mundo é feliz. Embora sempre haja algum inadaptado que pretende ser como os demais.

– Finishes
(Ficção | 18 min. | 2012 | Kolektiva Balkana | Alemanha)

O filme retoma o mito de Antigona e descendentes de Édipo no mundo moderno, onde Antigona é apresentada como uma jornalista que trabalha para seu próprio website independente, enquanto sua irmã Ismene, também jornalista, trabalha para um tabloide. Seus dois irmãos, Polyneces e Eteocles, costumavam ser parceiros no crime até que Polyneces foi traído por Eteocles e mandado para a prisão por Creon, tio dos quatro e Chefe de Polícia. Quando Polyneces é solto, seu impulso de vingança e sua ânsia por voltar à normalidade dirigem suas ações e levam toda a família a uma rota de colisão uns com os outros.

* * *

* SESSÃO “EXPERIMENTAÇÕES”

– Filme Situacionista

(Experimental | 25 min. | 2013 | Arthur Freitas | SP)

Como em um potlatch, este filme é um dom – e busca uma resposta à altura. É preciso criar situações para que as ideias voltem, de fato, a ser perigosas. Fragmentos filosóficos foram ofertados: Não há separação entre teoria e prática: Mudar a forma de pensar e de sentir já é uma ação.

– Made in Brasília

(Experimental | 13 min. | 2013 | Cin’surgente | DF)

Uma insólita viajante chega à Brasília no ano 2012 da ‘deglutição do bispo sardinha’. Algo estranho aconteceu nesta cidade. Onde estão as crianças?

* * *

– Democracídio

(Documentário | 76 min. | 2014 | Bueiro Aberto | SP)

Vivemos numa democracia? O que seria democracia? Por que os direitos garantidos nas leis não são cumpridos na prática? Se a democracia é o regime do povo, por que o estado em que vivemos ataca e violenta seu povo? Seria uma ditadura velada? Uma democracia autoritária? O que isso tem a ver com a história e o processo de colonização e escravização? Como se dá no contexto da criminalização dos movimentos sociais?Qual seria a alternativa a essa democracia? Como transformar tal realidade na perspectiva do poder popular? São essa questões levantadas pelo primeiro filme da Companhia Bueiro Aberto: “Democracídio”. Os problemas citados são discutidos em entrevistas com coletivos sociais e culturais, além de cenas de ficção onde aparecem emblemáticas figuras como o Deputado Carlos Magno, o Jornalista Orlando Maquiavel, ambos representantes da elite. Há também o poeta que avista a utopia através da arte como arma de mudança.

* * *

– Guerrilha Gerador

(Documentário | 65 min. | 2010/2013 | Danilo Sevali | SP)

Em plena efervescência do movimento Ocuppy que sacudiu o mundo nos últimos anos, músicos de Mogi das Cruzes e Sorocaba se juntam para criar um verdadeiro blitzkrieg sonoro. Utilizando geradores elétricos, eles montam seus shows em praças, ruas, parques ou qualquer outro lugar que lhes pareça possível. Basta que haja uma plateia pronta pra ouvir. Este documentário retrata uma maneira original de questionar o espaço público, os esquemas do show business e, principalmente, a relação comercial entre a arte e o público.

* * *

– Malungo

(Documentário | 34 min. | 2013 | Projeto Malungo | SP)

Por meio de entrevistas, videoclipes e outros inserts, o vídeo propõe uma reflexão sobre o atual contexto da luta antirracista e pelo reconhecimento e valorização da cultura negra na sociedade brasileira, abordando temáticas como a produção artística, políticas públicas, educação, violência policial e movimentos sociais.

* * *

– Linha de Ação – 2º episódio
(Documentário | 26 min. | 2012 | FABCINE | SP)

Linha de Ação é um projeto para realização em série de filmes curtos sobre coletivos culturais, de Artes e de resistência. Neste segundo episódio, apresentamos o Coletivo Dolores Boca Aberta Mecatrônica de Artes

* * *

– Ideas del Cine Insurgente

(Documentário | 24 min. | 2013 | Ação Direta de Vídeo Popular | SP)

Entrevista realizada com o cineasta boliviano Jorge Sanjinés na sede do Grupo UKAMAU, em La Paz, Bolívia, onde o autor comenta aspectos de sua filmografia e literatura.

* * *

– No Sofrer

(Experimental | 5min | 2014 | Ali Savage e Viní Rodrigues | Porto Alegre/RS)

O curta NO SoFrer é uma iniciativa de dois anarquistas que residem em Porto Alegre, Brasil. Viní Rodrigues e Ali Savage. A intenção da ação performance é suscitar no imaginário comum das pessoas uma releitura sobre o sofrimento do corpo. Ao contrário da máxima cientificista que funda a doença desse território como uma patologia localizada no script da medicina, com cura prevista e fatalidade irreversível, a performance afirma que a causa de um corpo doente seria sua relação com os discursos opressivos que recaem sobre o mesmo – esses, processos de subjetivação históricos aos quais os afetos foram construídos. No entanto, esses enunciados lançados pelos dispositivos médicos, para o filme em si, não localizam-se imutáveis : NO SoFrer é também uma afirmação da capacidade de mutação desse corpo, para um estado de diferença, alegria e por que não de poder sobre si.

http://anarcopunk.org/

https://www.facebook.com/festivaldofilmeanarquistapunksp

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s