(México) Divulgados vídeos que provam a participação da Polícia Federal no ataque aos estudantes de Ayotzinapa


México. 14/12/2014. (TeleSur) Segundo uma investigação realizada pelos jornalistas Anabel Hernández e Steve Fisher e publicada na revista Processo, as Forças Federais do México participaram no ataque contra os 43 estudantes de Ayotzinapa no passado dia 26 de Setembro, na cidade de Iguala, estado de Guerrero (sul).

A investigação baseia-se num  conjunto de três vídeos gravados pelos estudantes da Escola Normal de Ayotzinapa com os seus telemóveis, durante o ataque policial do passado dia 26 de Setembro no qual morreram seis pessoas, 25 foram detidas e em que houve, na altura, 43 desaparecidos.

O trabalho, realizado com o apoio do Programa de Jornalismo de Investigação da Universidade da Califórnia, em Berkeley, revela que o Governo federal do México soube o que estava a acontecer em Iguala na noite do massacre.

A investigação mostra através dos vídeos que a Polícia Federal mexicana participou directamente no ataque contra os 43 jovens. Isto significa que o Governo manteve oculta esta informação durante mais de dois meses.

O relato dos vídeos

No primeiro vídeo escutam-se os jovens a gritar que já tinham assassinado um deles e pedem para que chamem uma ambulância.

Os estudantes desesperados gritam aos seus companheiros que desçam (provavelmente dos autocarros). Gravam também a matrícula de um dos automóveis: 154 108 20 16

 “Porque disparam?” ouve-se aos normalistas no segundo vídeo e dizem que os Federais vão ficar para os agredir.

 “Porque estás a recolher os cartuchos vazios? Sabes o que fizeste” escuta-se no terceiro vídeo enquanto se vêem imagens dos estudantes a gritarem à Polícia Federal.

Neste terceiro vídeo escuta-se uma chamada telefónica de um dos estudantes a pedir uma ambulância para o companheiro ferido. “Há um companheiro a quem falta a respiração”.

No final do vídeo ouve-se uma grande quantidade de disparos, mas não se vêem imagens do ataque.

O contexto

No passado 26 de Setembro no município de Ayotzinapa da cidade de Iguala, estado Guerrero, no México, desapareceram 43 estudantes da Escola Normal Rural Raúl Isidro Burgos, depois de serem atacados pelo corpo da polícia local, que os entregou ao grupo criminoso “Guerreros Unidos”, segundo alguns testemunhos.

Até ao momento apenas os restos mortais de um desses 43 estudantes de Ayotzinapa, Alexander Mora Venancio, foram identificados através de provas de ADN a 6 de Dezembro por especialistas do laboratório do Instituto de Medicina Legal da Universidade de Innsbruck, na Áustria.

Aqui: http://www.proyectoambulante.org/index.php/noticias/nacionales/item/5430-divulgan-video-donde-se-observa-el-ataque-de-la-policia-federal-a-los-43-normalistas

.
1

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s