(nova rede libertária nasce no Estado Espanhol) Porquê Apoio Mútuo?


apoyo mutuo

Foi recentemente criada no Estado Espanhol uma rede libertária, de âmbito estatal. Hoje, a nova organização que reúne libertários de várias tendências e origens, vai ser apresentada em Madrid.

Felix Romero é  historiador, e analisa neste artigo publicado no “Diagonal” os motivos que contribuíram para o aparecimento desta iniciativa enquanto ferramenta para despertar a transformação social.

Félix Romero

É necessário começar este artigo reconhecendo algo óbvio: hoje em dia existe uma saturação de organizações políticas, de todas as cores possíveis e representando os interesses mais opostos. Sendo isto verdade, é também inegável que a imensa maioria coloca todas as suas metas na via institucional, como se fosse o alfa e o ómega da vida política. Desde há algum tempo várias pessoas pertencentes a diferentes colectivos libertários sentiam a necessidade de preencher este vazio, de construir um projecto que não fosse um partido, e que tivesse o anarquismo como principio inspirador e o 15M – e a auto-organização espontânea que trouxe ao cima – como aliciante. A iniciativa “Procès Embat”, que coordena diversos movimentos catalães, era o seu referente, ainda que a sua ambição seja estender-se ao nível estatal.

Mas dizer que tudo parte de inquietações partilhadas é simplificar em demasia. As políticas de ajustamento, postas em prática ao abrigo da última crise económica, recaíram sobre as costas da sociedade em aspectos como a redução das despesas sociais, o aumento da exploração laboral ou o fecho da torneira hipotecária, para citar três factores. Estamos a ver que a recuperação económica não se repercute na população paciente e sofredora. Não só o caminho continua cheio de espinhos, mas tampouco é viável uma marcha atrás com o regresso aos níveis de consumo anteriores. A única opção possível é empreender um caminho alternativo que terá que ser, forçosamente, distinto do capitalista ou, o que vai dar no mesmo, alternativo ao esgotamento dos recursos naturais e à exploração da maioria da humanidade. É um alerta global, que tem vindo a expressar-se na forma de protestos e de lutas, ainda que no seu conjunto possam oferecer uma imagem deformada e/ou manipulada.

Convém chamar a atenção, apesar de tudo, que Apoio Mútuo não é uma organização que vá conduzir as massas à sua emancipação final. Longe de retóricas redentoras, trata-se simplesmente de uma ferramenta mais para despertar a mudança social de maneira coordenada, objectivo que lava a que acolha mas suas fileiras a militantes com diversas perspectivas, desde a feminista à sindicalista, passando pela ecologista. Um espaço de confluência de indivíduos, e não de siglas, a partir do qual se pode ir gerando debates sobre como actuar na conjuntura actual, assim como animar diferentes iniciativas. Os nossos objectivos podem-se resumir no facto de não querermos ser súbditos ou consumidores, nem sequer números, mas sim pessoas livres e iguais.

Apoio Mútuo vai entrar numa nova etapa, impulsionando grupos territoriais que permitam a consolidação definitiva da rede no âmbito estatal. Será uma etapa difícil, mas também estimulante, que permitirá estabelecer e consolidar redes de afinidade. O momento é nosso, aproveitemo-lo.

https://www.diagonalperiodico.net/global/26695-por-apoyo-mutuo.html

ap

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s