(comunicado) A FAI perante as intervenções militares no Oriente e o drama migratório


refugiados

A Federação Anarquista Ibérica emitiu em 2013 um comunicado contra a iminente intervenção imperialista na Síria. Hoje vemos como este país está imerso numa guerra civil sem quartel entre três facções. Neste terreno de jogo, confrontam-se mais uma vez os interesses imperialistas das poyências ocidentais, Arábia Saudita e Rússia. No meio está o povo que, aterrorizado pela miséria da guerra, foge como pode em busca de uma vida melhor.

E não são os únicos; a intervenção imperialista na Líbia contra o ditador Khadafi, promovida pela União Europeia e pelos Estados Unidos, longe de acabar com o terror ditatorial, deixou o povo líbio na mais absoluta miséria em mais uma guerra civil com várias frentes. Como consequência, outro drama migratório sem precedentes para a Europa.

A pobreza, a miséria e as guerras com que os europeus mantêm sujeitas as suas antigas colónias do centro e sul de África, têm como consequência que todos os anos milhares de pessoas tentem cruzar o estreito de Gibraltar. Por isso, a Europa que se vangloria da queda do muro de Berlim, da livre circulação e da integração, levanta muros contra a imigração no Norte de África (Ceuta e Melilla) ou nas fronteiras da Hungria e da Grécia, etc., e em Calais desaloja campos de imigrantes que tentam chegar ao Reino Unido. Fora da Europa, outros muros, como o da fronteira entre os Estados Unidos e o México ou o de Israel-Palestina, dividem o mundo no paradoxo de que se alimentam o Ocidente, a Rússia e a China pelo facto de manterem a miséria no Sul e no Oriente.

A luta pelos interesses económicos, energéticos e de armamento colocam o mundo sob o risco de uma politica internacional de guerra total que permita a sobrevivência das sociedades pós-industriais, à custa da miséria dos povos, com a ajuda da religião, do fanatismo, do nacionalismo, do medo e da fome.

Face ao caos que se está a gerar na Europa, nos Estados Unidos e no Médio Oriente, saudamos o povo curdo, tanto por privilegiar o federalismo e a autogestão na sua emancipação, como pela violência de se ter que defender tão fortemente dos ataques de estados como a Turquia como dos do ISIS.

Contra a guerra, solidariedade entre os povos.

Nem guerra entre os povos, nem paz entre classes.

15 de Setembro de 2015

Federação Anarquista Ibérica

aqui: https://federacionanarquistaiberica.wordpress.com/2015/09/15/la-fai-ante-las-intervenciones-militares-en-oriente-y-el-drama-migratorio/

web fai

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s