Day: Janeiro 24, 2016

(opinião) Os anarquistas não trocam a transformação social por um “prato de lentilhas” eleitoral


voto

Em dia de eleições presidenciais, aqui em casa uma parte da família votou, outra não. É uma democracia alargada. Cada qual segue aquilo que a sua consciência determina. O voto é um direito, logo pode ser usado da forma como cada qual melhor entende. Eu estou entre os que não fui votar. E explico porquê.

Antes do mais porque não me sinto representado por qualquer dos candidatos. Nenhum fala a minha linguagem, nem coloca as questões que me parecem relevantes: o papel do Estado como garante da sociedade de classes; o trabalho assalariado; a propriedade privada; o porquê da existência de forças armadas, entre muitos outros.

(mais…)