Dia: Fevereiro 16, 2016

Voltando a Ferreira de Castro, “o primeiro grande escritor içado do proletariado”


Capa8

Escrito em 1947, o romance «A Lã e a Neve» aborda as greves de 1941 e 1946 dos operários têxteis da Covilhã, Tortosendo e Vila do Carvalho (região em que a CGT anarco-sindicalista ainda mantinha uma forte influência na década de 40), bem como a vida dos pastores da Serra da Estrela.

(…) Tendo, em parte dos seus livros, o povo como tema, não o povo pitoresco, mas indivíduos pertencentes a determinados grupos sociais desfavorecidos, do emigrante ao seringueiro, da bordadeira ao contrabandista, passando pelo marçano, o pastor ou o operário têxtil, Ferreira de Castro foi o primeiro grande escritor içado do proletariado a operar uma transformação na perspectiva ideológica duma cultura, conseguindo, dessa forma, inscrever o seu nome individual no património literário nacional comum — o que, convenhamos, não é pequeno feito.

(mais…)

Anúncios