Dia: Março 23, 2016

(Brasil) É preciso trazer o debate para fora do sistema de representação


brasil

Assembléia de alunos e alunas do movimento Ocupa Escola, 2015 – São Paulo

(artigo) Onde estão os anarquistas? Um grito para o silêncio

Em tempos de crise política no Brasil, vemos uma intensa polarização no debate que se resume a coxinhas e petralhas, esquerda institucional ou direita liberal/conservadora, golpe ou democracia, poder ou poder(?).

No entanto a realidade mostra que a esmagadora maioria da população não se encaixa em nenhum dos dois lados e está a margem da discussão.

(mais…)

(Lisboa) Conversa sobre a revolução no Curdistão, na Disgraça


Cartaz-1
.
Quinta-feira, dia 24 de Março, pelas 21h30
na Disgraça (Rua da Penha de França nº 217 a/b – Lisboa)
.
Conversa sobre a revolução no Curdistão

Por um membro da Azadí-Plataforma de Solidariedade com o Povo Curdo de Barcelona

No Curdistão está a ser levada a cabo uma revolução social de uma magnitude não vista desde há décadas. Um novo paradigma político surgiu da resistência do povo curdo contra a opressão: o Confederalismo Democrático. Este paradigma tem como pontos chave a libertação da mulher, a luta contra o Estado e o capital, a tomada de decisões desde as bases, a autodefesa e a economia social e ecológica. Aqui podem descarregar o livro, em catalão, La Revolució Ignorada: Feminisme, democràcia directa i pluralisme radical a l’Orient Mitjà http://reconstruirelcomunal.net/wp-content/uploads/2015/03/La-revolucio-ignorada.pdf

E como de costume, às 20h, haverá jantar vegan!

Relacionado:

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2014/10/08/porque-e-que-o-mundo-ignora-os-revolucionarios-curdos-na-siria/

http://www.jornalmapa.pt/2015/01/03/entrevista-com-david-graeber-sobre-rojava/

https://resistenciacurda.wordpress.com/2015/02/04/uma-entrevista-com-um-militante-do-daf-sobre-a-solidariedade-pelo-processo-social-em-rojava/