Mês: Março 2016

(Lisboa) Conversa sobre a revolução no Curdistão, na Disgraça


Cartaz-1
.
Quinta-feira, dia 24 de Março, pelas 21h30
na Disgraça (Rua da Penha de França nº 217 a/b – Lisboa)
.
Conversa sobre a revolução no Curdistão

Por um membro da Azadí-Plataforma de Solidariedade com o Povo Curdo de Barcelona

No Curdistão está a ser levada a cabo uma revolução social de uma magnitude não vista desde há décadas. Um novo paradigma político surgiu da resistência do povo curdo contra a opressão: o Confederalismo Democrático. Este paradigma tem como pontos chave a libertação da mulher, a luta contra o Estado e o capital, a tomada de decisões desde as bases, a autodefesa e a economia social e ecológica. Aqui podem descarregar o livro, em catalão, La Revolució Ignorada: Feminisme, democràcia directa i pluralisme radical a l’Orient Mitjà http://reconstruirelcomunal.net/wp-content/uploads/2015/03/La-revolucio-ignorada.pdf

E como de costume, às 20h, haverá jantar vegan!

Relacionado:

https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2014/10/08/porque-e-que-o-mundo-ignora-os-revolucionarios-curdos-na-siria/

http://www.jornalmapa.pt/2015/01/03/entrevista-com-david-graeber-sobre-rojava/

https://resistenciacurda.wordpress.com/2015/02/04/uma-entrevista-com-um-militante-do-daf-sobre-a-solidariedade-pelo-processo-social-em-rojava/

Anúncios

(atentados de Bruxelas) O terror tem muitas frentes


cimeira lajes
 .
Cimeira das Lajes, 16 de março de 2003. O contra-ataque do “Império” com os resultados que hoje se conhecem: o mundo está mais inseguro, embora mais desigual e mais policiado.
*
bruxelas
.
Bruxelas: imagem de vítimas dos atentados desta manhã
*
kobane
.
Imagem de Kobane, semi-destruída e alvo constante de ataques do Estado Islâmico
*
A propósito dos atentados de Bruxelas, de Rojava, do Curdistão, da NATO, da Turquia, das potências ocidentais e do Estado Islâmico. O terror tem muitas frentes.
Quando se fala de atentados do Estado Islâmico geralmente esquece-se que quem tem estado na primeira linha de combate ao Daesh têm sido os militantes curdos que instalaram no norte da Síria o confederalismo democrático de raiz libertária. Libertaram já Kobane e extensas áreas do domínio do terror totalitário islâmico. São eles também que lutam activamente contra o Estado Islâmico das montanhas de Rojava às ruas de Istambul, onde são também perseguidos pelo regime turco de Erdogan, membro da NATO e agora aliado e pago pela União Europeia para instalar campos de refugiados no seu território, mesmo contra a vontade destes.
.
Capturar
.
De 18 a 24 de Março, os curdos celebram o ano novo. Este sábado em Kobane, os habitantes da cidade puseram centenas de velas nas campas das pessoas assassinadas pelo Daesh. Em Istambul, como vem sendo hábito a policia turca reprimiu as celebrações do ano novo curdo (Newroz). 120 pessoas foram presas. A luta ali contra o Estado Islâmico e contra o exército turco é uma luta de todos os dias, com atentados constantes e milhares de mortos. E a Europa faz que não vê nem ouve.
 .

(textos) Brasil: crise política acentua divergências entre anarquistas “individualistas” e “pró-organização”


brasil

A discussão habitual – e que nos parece falsa – entre “individualistas” e “pró-organização” que ciclicamente atravessa o movimento anarquista parece estar agora a acontecer no Brasil. Infelizmente é uma falsa discussão porque a essência do pensamento libertário é conseguir conciliar esses dois aspectos: a defesa da individualidade e da especificidade de cada ser humano e o colectivo social onde todos nos integramos. Há companheiros que privilegiam mais um aspecto do que outro. Estão no seu direito. Parece-nos, no entanto, que a defesa da individualidade não se opõe à organização de tarefas nem à criação de modelos organizativos tendo em vista determinados fins. Mas compreendemos que, muitas vezes, mais do que organizar tarefas e concretizar objectivos, as organizações apenas se destinam a arregimentar pessoas, sem objectivos concretos de acção, o que motiva a reacção dos mais individualistas. Pelo que talvez seja mais interessante promover a organização em torno de objectivos muito concretos, quase imediatos, deixando que a pluralidade de opiniões e visões diversas enriqueça o movimento – que existe enquanto conjunto (mesmo não organizado) de indivíduos e grupos com um objectivo em comum:  – a destruição do capitalismo e a construção de uma sociedade sem exploração nem opressão, uma sociedade autogestionária, construída a partir dos de baixo, sem salariato nem Estado. Este texto do colectivo brasileiro “Aliança Libertária” critica o individualismo de alguns companheiros num encontro realizado este sábado em São Paulo (Brasil). Vale a pena ler e participar neste debate.

(mais…)

(Brasil) Posição da Coordenação Anarquista Brasileira sobre o momento actual


cab

Entre a farsa do pacto social e a tragédia golpista: só a luta de classes decide!

20 de março de 2016

Manifestamos aqui nossa posição, das e dos anarquistas da CAB, diante do agravamento no cenário de disputa feroz entre os setores dominantes pela direção do poder político nacional.

Os expedientes usados pelo juiz Sergio Moro, a Polícia Federal e o MPF, combinado com o espetáculo orquestrado pelos oligopólios da comunicação, em especial a rede Globo, desde a condução coercitiva de Lula até os grampos vazados em paralelo a sua nomeação como ministro, são descritivos de uma luta cada vez mais agressiva pela máquina do Estado.

(mais…)

(Lisboa, 24 de Março) Solidariedade com os que lutam!


12087916_1034085826648664_255835763568253970_o

Lisboa, 24 de Março

Solidariedade com os presos anarquistas !
Tod@s ao consulado de Espanha !
Rua do Salitre, nº 3 – Lisboa; pelas 17.30 / 24 de Março
(junto ao parque Mayer)
Contamos contigo !!!

(a)

relacionado: https://colectivolibertarioevora.wordpress.com/2016/03/17/lisboa-concentracao-solidaria-com-monica-caballero-e-francisco-solar/

X Congresso da Internacional de Federações Anarquistas vai ser em Frankfurt de 4 a 7 de Agosto


IFA-IAF-Anarquismo-Acracia

O X Congresso da Internacional de Federações Anarquistas (IFA) vai ter lugar de 4 a 7 de Agosto de 2016 (quinta-feira a domingo), em Frankfurt (Alemanha).

O último congresso da IFA realizou-se durante os Encontros Internacionais do Anarquismo de St-Imier (Suíça), em 2012. Este Encontro, organizado pela Federação Anarquista (FA), a Federação Libertária das Montanhas (FLM) e Espace Noir (St-Imier), reuniu milhares de anarquistas de todo o mundo para debates, concertos, filmes, exposições, oficinas, mesas redondas, etc.

O êxito deste evento deveu-se ao forte investimento dos membros da Federação Anarquista (FA), da Federação Libertária das Montanhas (FLM) e Espace Noir (St-Imier), mas também graças à participação da IFA e da rede Anarkismo. Esta participação permitiu que todas as “famílias” do anarquismo estivessem representados. Vieram delegações de todos os continentes. Estas reuniões serviram para estruturar redes de conhecimento e de solidariedade, que deram lugar a vários projectos.

Depois deste Encontro, a Internacional de Federações Anarquistas participou, apoiou ou iniciou os Encontros Anarquistas Mediterrâneos (Tunes, Grécia), Encontros Anarquistas dos Balcãs (Grécia, Eslovénia), Encontro das rádios anarquistas (Eslovénia, Alemanha), etc.

A IFA apoiou a criação da Federação Anarquista da América Central e do Caribe (FACC) e, em particular, os anarquistas de Cuba.

A Internacional de Federações Anarquistas apoia as lutas revolucionárias em Rojava (Curdistão sírio)

A IFA tem mantido relações estreitas com os anarquistas do México, Brasil, Chile, Perú e América Latina em geral. Estas relações ajudaram a iniciar um processo anarquista federal no Brasil. Isto traduz-se no pedido de adesão à Internacional de Federações Anarquistas (IFA) da Liga Anarquista do Rio de Janeiro (RJ-Liga), da Federação Anarquista do México (FAM) e da Federação Anarquista local de Valdivia, no Chile (FALV). Estas filiações serão validadas no próximo Congresso.

No Congresso, para além da recepção de novos membros e reflexões sobre o desenvolvimento da Internacional de Federações Anarquistas, vai-se analisar a situação económica e social geral, as questões relacionadas com a situação dos refugiados, as políticas de guerra interna e externa, e o nacionalismo. Haverá um enfase na questão feminina (…).

Para se manter actualizado sobre os preparativos do X Congresso e da actividade da IFS em geral, ver: http://i-f-a.org.

aqui: http://acracia.org/x-congreso-de-la-internacional-de-federaciones-anarquistas-agosto-2016/

(AIT) Dia Mundial das Marionetas em solidariedade com os “Títeres desde Abajo”


titeres

Solidariedade com “Títeres desde Abajo”: O Estado é o principal terrorista

21 de Março é o Dia Mundial das Marionetas e, nesta ocasião, queremos recordar a todos a situação com que os nossos companheiros Alfonso e Raúl, de “Títeres desde Abajo”, se confrontam. Em princípios de Fevereiro, os marionetistas de Granada foram convidados pelo ayuntamiento a apresentar o seu espectáculo, “a Bruxa e Don Cristóbal”, nas celebrações do carnaval de Madrid. Durante a representação foram detidos e enfrentam até sete anos de prisão.

(mais…)