#Por todas elas – esta quarta-feira manifestamo-nos no Porto, Coimbra e Lisboa


pte

#‎AltPT‬ – Porto, Avenida dos Aliados, 17H – Coimbra, Praça 8 de Maio, 17H – Lisboa, Praça da Figueira, 17 H

Acção de luta pelo repúdio da violação da menina de 16 anos que foi agredida por 33 homens. E por todas as meninas e mulheres agredidas e violadas.

É importante posicionarmo-nos e mostrarmos às entidades e instituições que algo tem de ser feito.

Queremos convidar todas as mulheres do Porto a levantar a voz e dizer BASTA… Gritar NÃO a este e a todo e qualquer tipo de violência contra as mulheres! Um NÃO contra a violação, um SIM a favor dos direitos humanos. Homens que apoiam o fim da violência contra a mulher também são bem vindos!

Vamos LUTAR juntas, GRITAR juntas. JUNTAS contra a impunidade.
Essa dor é nossa.
Esse sangue é nosso.
MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!

O mundo precisa que levantemos as nossas vozes.

ESSA LUTA É NOSSA!

O QUE VESTIR
Sobre que roupa vestir, QUE MUITAS de vocês perguntaram se íamos combinar roupa ou impor algo, a resposta é: NÃO!
Pensamos que cada uma tem de ir como se sentir melhor, como achar que vai conseguir passar o que sente.

ACÇÃO CONJUNTA
Vamos levar tinta vermelha, para pintar as nossas mãos e ergue-las bem alto!

É importante mostrar que não estamos a brincar e que estamos fartas de tanta violência mas não queremos nenhuma intervenção agressiva no evento. Podemos deixar claro o que queremos, sem sermos agressivas, a dor das violações já choca o suficiente.

VAMOS ORGANIZAR-NOS
façam cartazes com as hashtags
#mulheresocupam #estupradoresnãopassarão #vamosjuntas
#portodelas #nãoéculpadela #sororidade #meuprimeiroassédio #nãoésópeloshortinho #machismomata
#eunãomereçoserestuprada
#nemmaisuma

Tragam outras mulheres para o evento e para voltarem juntas para casa.

# Por TODAS ELAS!
*

“Não, não dói no útero. Dói na alma” foram as palavras da jovem de 16 anos vítima de estupro colectivo por mais de 30 homens no Rio de Janeiro. Em repúdio ao assédio, ao abuso e à violência sexual. Em luta com a companheira vítima de estupro colectivo por mais de 30 homens no Brasil.
“Há o corpo que não é localizado como corpo mas que representa um corpo, o sexo feminino. Ser a representação do sexo feminino em um corpo torna as mulheres civilizadamente adaptáveis aos corpos que são o sexo que é, o masculino. Consumimos diariamente as repetidas formas de controle sobre os corpos tidos como o sagrado, o diferente, como não masculinos. Todas as Santas sofrem.Todas as Putas sofrem
A sequência histórica do papel que a sociedade patriarcal ordena e também seduz ao sexo feminino é o sofrimento como complemento para ser mulher. Criando dessa forma uma ligação dicotómica entre o selvagem e o humano, entre o sagrado e o promíscuo, entre a morte e a vida. É uma falsa sequência que naturaliza o corpo do sexo feminino como susceptível para ser invadido, multiplicado e abatido. ”

Dói-nos as múltiplas agressões que sofremos no dia a dia. Por isso no dia 1 de Junho às 17h em Lisboa na praça do Rossio, em Coimbra na praça 8 de Maio e no Porto na Avenida dos Aliados junta-te a nós contra a violência machista e a cultura do estupro.

Apareçam com cartazes, tragam mais companheiras e divulguem nas redes!!

Vamos LUTAR juntas, GRITAR juntas. JUNTAS contra a impunidade.

Essa dor é nossa.

Esse sangue é nosso.

MEXEU COM UMA, MEXEU COM TODAS!

Eventos : Porto | http://tinyurl.com/jhf7vse ;Coimbra | http://bit.ly/1Pc1svU ; Lisboa | http://bit.ly/1Pc230F

Foto de Guilhotina.info.
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s