Day: Outubro 14, 2016

(Bolivia) Colectivo feminista “Mujeres Creando” motiva acção irada da Igreja Católica


Mujeres Creando é um colectivo anarquista de mulheres , de La Paz, Bolívia. Sempre com acções espectaculares pretendem chamar a atenção para a situação da mulher, vítima da opressão do patriarcado, da Religião e do Estado,

Num acto subversivo (….esta es nuestra polémica e indigesta participación en el Siart… [a Bienal Internacional de arte da Bolívia]) , pintaram há dias um “altar blafesmo” e um “”Escudo anarquista, anti chauvinista” nas paredes de uma rua de Bogotá (fotos acima).

Pouco durou a pintura na parede. Nas últimas horas, no decorrer de uma procissão (!) um senhor (padre?), armado de uma brocha re(pintou) a parede, ocultando o painel de “Mujeres Creando”, que através de um vídeo testemunharam o ocorrido (em baixo).

vídeo aqui: https://www.facebook.com/100008591051800/videos/1608203336142686/

 

(Portal Anarquista) Alguns comentários à prisão de Maria de Lurdes


mlurdes

Têm sido muitos, aqui no ‘Portal Anarquista’,  os comentários à notícia da prisão da Maria de Lurdes, quando se sabe que autores de crimes de colarinho branco, com o desvio de milhões de euros (e não é apenas Ricardo Salgado ou Duarte Lima, acusado da morte de uma cliente milionária), bem como de dezenas de casos de corrupção conhecidos, se ficam apenas, em geral, por penas suspensas. A justiça é sempre uma justiça de classe. Quase sem excepções, o pilha galinhas, que rouba para comer, é sempre mais penalizado pelos tribunais do que o banqueiro ou o político que rouba milhões. Maria de Lurdes, condenada a 3 anos de prisão efectiva por acusar um conjunto de magistrados por não fazerem o seu papel e, portanto, de serem agentes de corrupção, não tem rios de dinheiro para pagar a advogados que a defendam. Por isso está presa e ameaçada de passar três anos na prisão. Pelos comentários à notícia que publicámos na altura, vê-se a estupefacção que este caso, e a prisão da Maria de Lurdes, estão a gerar na opinião pública. É sintomático também que a petição a exigir a sua libertação já tenha ultrapassado as 4 mil assinaturas, apenas em dois dias. Exigir e conseguir a libertação de Maria de Lurdes é essencial para que a liberdade de expressão continue a existir em Portugal, sobretudo para os de baixo, para os sempre humilhados e ofendidos. Os de cima estão sempre bem. O prato da balança pende sempre para quem tem dinheiro para pagar.

(mais…)

(no aniversário da morte de Francisco Ferrer) Viva a Escola Moderna!


fuzilamento-de-ferrer

Barcelona, 13 October 1909. (Flavio Costantini, 1965. Tempera, 50 x 64 cm)

As ideias de Ferrer Guardia, fuzilado em 1909, foram o início do desenvolvimento de uma pedagogia do livre pensamento.

Julián Vadillo , historiador

A 13 de Outubro de 1909 era fuzilado nos fossos do castelo de Montjuic, o pedagogo libertário Francisco Ferrer Guardia. Tinha sido acusado, julgado e condenado como sendo o instigador dos acontecimentos ocorridos em Barcelona entre 26 de Julho e  2 de Agosto desse mesmo ano, no que ficou conhecido como a Semana Trágica de Barcelona. Não era a primeira vez que Ferrer enfrentava um tribunal, acusado de algo que não tinha cometido. A diferença com as ocasiões anteriores foi que, em Outubro de 1909, o objectivo cumpriu-se: fuzilar Ferrer.

Mas quem era esse Ferrer Guardia que alguns sectores da sociedade espanhola tanto odiavam? Que tinha feito Ferrer para que o seu destino fossem os fossos do temido castelo de Montjuic?

(mais…)