Estado Espanhol: mais de 20 meios de comunicação social alternativos e críticos conjugam esforços para dar um “salto de escala”


 

diagonal

Mais de uma vintena de meios de comunicação social alternativos e críticos do Estado Espanhol estiveram reunidos no passado fim de semana em Madrid a fim de elaborarem uma estratégia que corresponda a um “Salto” em frente no media alternativos e que tem como base “a criação de uma cooperativa, de âmbito estatal, de meios de comunicação e o lançamento de um novo órgão de comunicação social de qualidade, incisivo, com novos formatos e feito a partir das premissas da economia social”, refere uma notícia publicada ontem no Periodico Diagonal (versão online), que esteve na origem desta iniciativa.

O objectivo do Encontro: “reconhecermo-nos numa forma similar de fazer comunicação e assentar as bases de um novo colectivo editor que torne possível um salto de escala”

Na reunião de Madrid estiveram presentes representantes de Diagonal, Pikara Magazine, El Salmón Contracorriente, Arainfo (Aragón), Directa (Catalunya), Praza Pública (Galiza), Último Cero (Valladolid), El Salto Andalucía, Galiza Ano Cero, Wiriko, Nodo50, SiberiaTV, La Marea, Pamplonauta (Nafarroa), La Entrevista del Mes, revista Ecologista, revista Pueblos, Viento Sur, Colectivo Burbuja, Ágora Alcorcón, Revista Bostezo, medios locales como Voces de Pradillo (Móstoles), Periódico de Hortaleza, El Desperttador, Periódico 15M, assim como diferentes rádios livres comunitarias.

Para estes activistas, o “Salto” que é preciso dar é mais do que uma simples rede de meios de comunicação alternativos. “É uma aposta para se alcançar uma escala maior graça a um olhar construído colectivamente” recordou Fernán Chalmeta, do colectivo editor de Diagonal, citado por este periódico na sua página na web.

“Com distintos meios de integração, desde a coordenação de coberturas jornalísticas e trabalhos de investigação conjuntos, passando por partilhar uma plataforma digital e uma publicação mensal em papel com edições locais, o encontro abordou as várias possibilidades em aberto a cooperação entre meios afins, evitar duplicidades e potenciar uma comunicação diferente em tempo de crise. Discutiram-se os passos e detalhes para a criação de uma federação de meios de comunicação, em forma cooperativa, que reordene o panorama mediático no Estado espanhol e no sul da Europa”, refere ainda a notícia.

Para Chorche Tricas, de Arainfo, frente a um cenário de concorrência “é necessário participar, cooperar, desenvolver este ecossistema que criamos com o Salto para crescermos desde a diversidade, o que é uma riqueza em si mesma. Entendemos o jornalismo como uma ferramenta à disposição do tecido social e dos debates e ideias que aqui surgem, como mais uma ferramenta que possibilita essas mudanças”.

“Desde Ultimo Cero, um meio de Valladolid que contribuiu como poucos para desmascarar as teias de corrupção do PP na região, definiram o encontro como “histórico”, um ponto de inflexão na criação de um “novo sujeito”, um novo colectivo que enfrente um desafio tão complicado como necessário: dar a volta à comunicação no Estado espanhol”, refere ainda o Periodico Diagonal.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s