Afrin: a guerra mudou para outra etapa


afrin

A Administração Autónoma Democrática do Cantão de Afrin declarou que decidiram evacuar os civis da cidade para evitar massacres, e que a guerra mudou para uma nova etapa.

A Admistração Autonoma Democrática do Cantão de Afrin realizou uma conferência de imprensa em Shehba e anunciou a sua decisão de evacuar os civis da cidade de forma a evitar massacres e um grande desastre humanitário.
Funcionários da admistração do cantão e porta-vozes das YPG e YPJ estiveram presentes na conferência de imprensa onde uma declaração foi lida pelo co-presidente do Concelho Executivo, Osman Şêx İsa.

O texto completo da declaração é o seguinte:

“A heroica resistência de Afrin contra o exército Turco e os seus colaboradores (restos de membros do ISIS e também Jabhat Al-Nusra juntos sobre o mesmo nome de “Free Army”) já vai nos seus 58 dias.
Os ataques contra Afrin começaram a 20 de Janeiro com uma aliança com a Rússia e o silêncio dos poderes regionais. A Rússia deixou o espaço aéreo livre de maneira a que o estado Turco cometesse um massacre contra as nossas pessoas com todas as suas armas, e sacrificou as pessoas pelos seus interesses.

“IMPUSERAM-NOS UMA MIGRAÇÃO FORÇADA E COMETERAM UM MASSACRE”

Estes ataques foram realizados com o silêncio dos poderes internacionais, da aliança anti-ISIS e do Concelho de Segurança das Nações Unidas.
Massacres e migrações forçadas têm vindo a ser impostas em Afrin. Centenas de civis sofreram todo o tipo de ataques. Este facto demonstra que os poderes mencionados não cumpriram com as suas responsabilidades para com o nosso povo e combatentes contra o ISIS e Erdogan que espalham o terror por todo o mundo.
O estado Turco pro-ISIS está usando grupos jihadistas para mudar a demografia em Afrin e establecer estas forças reacionarias e as suas familias no lugar das pessoas. O AKP massacrou centenas de civis que tentavam fugir destes ataques. Estão aplicando políticas genocidas contra o povo.

“DECIDIMOS EVACUAR OS CIVIS DA CIDADE”

Durante 58 dias de ataques, o nosso povo e os nossos combatentes organizaram uma grande resistência contra o segundo maior exército da NATO. O mundo inteiro deveria saber que o nosso povo e combatentes resistiram a esta força selvagem com grande determinação. No entanto, o exército invasor Turco atacou continuamente civis e durante os últimos dois dias, muitas crianças e mulheres foram massacradas, e os edifícios, casas, padarias, escolas, hospitais de Afrin foram demolidos e atacados de maneira planificada. Para evitar um grande desastre humanitário, decidimos evacuar os civis da cidade.

“A GUERRA MUDOU-SE PARA OUTRA ETAPA”

A nossa luta contra a invasão estatal turca e as forças obscuras, utilizando o nome de “Exército Livre Sírio” continua. No entanto, a guerra passou a outra etapa com novas táticas para evitar o massacre de civis e dar um golpe aos gangues. As nossas forças implantam-se por todas as partes de Afrin e infligem um golpe ao exército invasor Turco e aos seus gangues na sua própria base. Uma declaração de vitória de Erdogan e seus sócios não tem nenhum valor aos olhos da Turquia nem da opinião pública mundial. Nossas forças farão em todas as partes um pesadelo para eles. A resistência de Afrin continuará até que cada centímetro se libere e a gente de Afrin volte para os seus lares.

“SAUDAMOS A TODOS OS QUE ABRAÇARAM A RESISTÊNCIA EM AFRIN”

Ademais do povo de Afrin, os povos de todo o norte da Síria e Curdistão defendem a região de Afrin. Além disso, as forças democráticas de todo o mundo não deixaram Afrin só. Em nome do nosso povo, saudamos a todos os que abraçaram a resistência de Afrin. Pedimos-lhes que continuem apoiando o nosso povo contra as políticas genocidas e pressionem para que o nosso povo regresse para casa e que as forças de invasão Turca saiam de Afrin.

“A ONU DEVE TERMINAR COM A SUA HIPOCRISIA”

Por último, pedimos ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que não permaneça em silêncio e que pressione o estado Turco para que termine a guerra de genocídio físico, cultural e político contra a nossa sociedade. A ONU deveria terminar com a sua hipocrisia e tomar as decisões necessárias com respeito ao derramamento de sangue em Afrin e Ghouta Oriental.

“500 CIVIS E 820 COMBATENTES FORAM ASSASSINADOS”

Desde o começo dos ataques, 500 civis, incluídos crianças, mulheres e idosos, foram assassinados pelo estado fascista Turco e mais de 1.030 resultaram feridos. Aparte disso, 820 combatentes das SDF [Forças Democráticas Sírias] caíram mártires.

Prometemos à nossa gente, aos nossos mártires e aos feridos que os vingaremos. A nossa causa é a causa da resistência e da luta baseada na lealdade aos nossos mártires, e o nosso objectivo é a vitória”.

aqui: http://pt.indymedia.org/conteudo/newswire/45801

original: https://anfenglish.com/rojava/afrin-administration-the-war-has-moved-to-another-stage-25570

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s