ambiente

(Lisboa) Este fim de semana a não perder


A IDEIA (cartaz de 2015)

Este sábado, no Museu do Aljube, às 15 H.

A apresentação pública da mais recente edição da “revista de cultura libertária” – “A IDEIA” (número duplo 75/76), relativa ao ano de 2015, vai ter lugar no Museu do Aljube (antiga cadeia do Aljube) em Lisboa, no próximo sábado, dia 19 de Dezembro, pelas 15 horas.

Do sumário desta edição sublinham-se vários destaques, desde os 40 anos de “A Ideia”, a Virgilio Martinho ou ao Satanismo poético e à Tradição Mágica e Anarquia,

Este número da revista, que se edita desde 1974 e que, nesta fase, tem direcção de António Cândido Franco, será apresentado por Jorge Leandro Rosa e contará com testemunhos de João Freire, Rui Martinho, José Maria Carvalho Ferreira e Manuela Parreira da Silva.

*

boesg.jpg

Sábado e domingo, na Disgraça/Boesg. Todo o dia.

À margem do frenesim da tecnização animal, vegetal e humana, da economia, sempre focalizada no lucro, do crescimento, da desigualdade: queremos um encontro onde o sabor dos alimentos, dos pequenos produtos e das ideias, construa uma relação entre as pessoas, livre de hierarquização e onde a autonomia, a auto-suficiência, a entre-ajuda sejam princípios, desde já para iniciar uma nova forma de vida.

boesg.blogspot.pt | www.disgraca.com | livroartesao@disgraca.com

aqui: https://www.facebook.com/events/214749615524393/

(COP 21) Paris, um acordo sobre o clima “decepcionante e insuficiente”


Capturar

O acordo alcançado na cimeira do clima de Paris é decepcionante e insuficiente porque carece de ferramentas necessárias para lutar com eficácia contra o aquecimento global e por não dar ouvidos às lutas populares que já estão a acontecer frente às alterações climáticas. Perdeu-se uma oportunidade de reforçar e internacionalizar uma mudança de modelo que se baseie nas energias renováveis, que mantenha debaixo de terra 80% dos recursos fósseis, trave a indústria extractivista e se ajuste aos limites do planeta. Pelo contrário, optou-se por consagrar a mercantilização do clima e “as falsas soluções”.

(mais…)

(Lisboa) Jantar Popular: O que é isto do gás de xisto?


gas
.
Sexta-feira, dia 14/11/2014 – às 20:00 H
GAIA, Rua da Regueira 40, Alfama – Lisboa
.

E se alguém se tivesse lembrado de perfurar a terra por vários quilómetros e bombear toneladas de água e aditivos tóxicos, para extrair um gás aprisionado nas rochas de xisto?
E se a fractura hidráulica se tivesse tornado na nova loucura da indústria energética, e tivesse graves impactos ambientais?
E se o território português estivesse na mira de mais de uma dezena de multinacionais da energia?

Até onde pode ir esta febre de recursos, cada vez mais escassos, para manter os lucros capitalistas e os estilos de vida consumistas? Como há tanto desconhecimento sobre uma técnica tão destrutiva? O que se passa por portugal e pelo mundo? Como nos organizamos e resistimos para defender a terra?

Perfuramos com perguntas – para extrair respostas! No próximo jantar popular, o GAIA propõe uma conversa sobre o gás de xisto, a fractura hidráulica (fracking) e os combustíveis não convencionais. Aparece!

mais info sobre o tema:
http://www.jornalmapa.pt/2013/12/26/a-elevada-factura-da-fractura-hidrau…
http://www.esquerda.net/opiniao/gás-de-xisto-não-obrigado/26395
http://gasnaturalnao.wordpress.com/
http://movimentoantigasdexistobarreiro.wordpress.com/
https://www.facebook.com/groups/206825942720613/

O que é o Jantar Popular?

•Um Jantar comunitário vegano, biológico e LIVRE DE OGMs que se realiza no GAIA, Rua da Regueira, n 40, em Alfama.
•Uma iniciativa inteiramente auto-gerida por voluntários.
•Um jantar em que podes colaborar! Para cozinhar e montar a sala basta aparecer a partir das 18h. Jantar “servido” a partir das 20h.
•Um projecto autónomo e auto-sustentável. As receitas do Jantar Popular representam o fundo de maneio do GAIA que mantém assim a sua autonomia.
•Um jantar onde ninguém fica sem comer por não ter moedas e onde quem ajuda não paga. O preço nunca é mais de 3 euros.
•Um exemplo de consumo responsável, com ingredientes que respeitam o ambiente, a economia local e os animais.
•Uma oportunidade para criar redes, trocar conhecimentos e pensar criticamente.

GAIA – Grupo de Acção e Intervenção Ambiental
http://gaia.org.pt/

(A decorrer) Acampamento “Emergência da Semente” na Costa da Caparica


EMERGENCIA DA SEMENTE webposter logos

Vem informar-te sobre as questões da soberania alimentar, sementes livres e agricultura ecológica, e capacita-te para te juntares aos guardiões e defensores das sementes!

O Acampamento Activo “Emergência da Semente” será um treino intensivo e holístico para defensores das sementes e de uma agricultura sã e justa. É uma continuação do mote lançado com oEncontro Internacional para a Soberania Alimentar e da Semente de 2013.

(mais…)

(Barreiro, 21H) Contra a exploração de gás de xisto: todos à Assembleia Municipal esta 6ª feira à noite


Para esta sexta-feira, dia 28 de Fevereiro, o MOVIMENTO ANTI-EXPLORAÇÃO DE GÁS DE XISTO, BARREIRO lançou um apelo para que todos os barreirenses estejam presentes na Assembleia Municipal do concelho – que se realiza esta noite -, para questionarem  o executivo municipal sobre quais os planos para a Exploração de Gás de Xisto no Barreiro. Segundo o movimento “numa notícia de 19 de Fevereiro de 2013, o executivo, pela voz do presidente Carlos Humberto, assume o início da prospecção. Até hoje não se conhecem resultados dessa prospecção”.

A exploração de gás de xisto, pelo processo de fracking – que consiste em partir a rocha através da injecção de jactos de água a altas pressões, misturada com areia e químicos. A pressão é tão grande que torna a contaminação química dos lençóis freáticos e da água potável um risco constante – começa a ser abertamente contestada. O jornal MAPA publicou há dois meses um artigo bastante elucidativo sobre este tema e tem desenvolvido várias sessões de informação e de alerta (ver vídeo no topo da página).

Esta sexta-feira esperam-se mais esclarecimentos sobre esta questão na zona do Barreiro, mas é preciso que noutras regiões as associações locais e ambientais levantem e debatam também este assunto que cada vez está mais na ordem do dia. Em Portugal e em todo o mundo.

ver: http://movimentoantigasdexistobarreiro.wordpress.com/

http://www.jornalmapa.pt/2013/12/26/a-elevada-factura-da-fractura-hidraulica/