Bakunin

(Cacilhas) ‘Círculo de Leituras Anárquicas’ no CCL este sábado


Bakunin_Nadar_Wikipedia

Sábado, 31 de Janeiro | Círculo de Leituras Anárquicas: “O princípio do Estado” de Mikhail Bakunine

18h – Círculo de Leituras Anárquicas: “O princípio do Estado” de Mikhail Bakunine

20h – Jantar vegetariano

Uma vez por mês, juntamo-nos em torno de textos que nos despertaram o interesse, partilhamos leituras e debatemos ideias. Os círculos de leituras anárquicas não são apresentações de livros, são um espaço de partilha e debate em que todos podem participar, mesmo que ainda não tenham lido o texto.

(mais…)

(Textos) Comunicações ao ‘Colóquio Internacional Bakunin e a AIT’ já disponíveis na internet


cartaz-coloquio-bakunin

Seguem abaixo os trabalhos apresentados no Colóquio Internacional Mikhail Bakunin e AIT, organizado pela Biblioteca Terra Livre de 10 a 13 de Novembro em São Paulo (Brasil):

– Bruno Gandin e Gustavo Medina Pose – “El pensamiento vivo de Bakunin: ciencia, poder y libertad” [texto]
– Felipe Corrêa – “A lógica do Estado em Bakunin” [texto]
– Ivan Thomaz Leite de Oliveira – “O dualismo organizacional e a pedagogia libertária. Reflexões acerca da Educação Integral e da Escola Moderna de Barcelona” [texto]
– Jan Clefferson Costa de Freitas – “Elucidações dionisíacas sobre o conceito de liberdade em Bakunin” [texto]
– Jonathan Fonseca do Nascimento- “Bakunin e a gênese histórica da idéia de divindade na consciência dos Homens” [texto]
– José Santana da Silva, Marcos Augusto Marques Ataídes e Renato Coelho – “Black Blocks, os herdeiros de Bakunin – Militância e Enfrentamento na Ação Direta” [texto]
– Luciana Brito – “O papel social da educação em Mikhail Bakunin – do hegelianismo de esquerda ao socialismo revolucionário”[texto]
– Marcelo de Marchi Mazzoni e Marcus Vinicius de Marchi Faria- “Alguns passos rumo ao anarquismo: as origens do anarquismo na Suíça” [texto]
– Márcio Alex Leme – “A Rejeição de Bakunin ao Cientificismo de Karl Marx” [texto]
– Paulo Lisandro Marques – “Bakunin e a Instrução Integral como parte da revolução libertária” [texto]
– Ricardo Ramos Rugai – “O método decisório na organização bakuninista” [texto]
– Selmo Nascimento da Silva – “O lugar das greves na luta de classes segundo a teoria bakuninista” [texto]
– Victor Hugo Soliz – “Bakunin e a Análise da Liberdade” [texto]

aqui: https://coloquiobakuninait.wordpress.com/memorias/

(Brasil) Já está a decorrer em São Paulo o Colóquio Internacional sobre Bakunin e a AIT


cartaz-coloquio-bakunin

.

Começou esta segunda-feira em São Paulo (Brasil) o Colóquio Internacional sobre Bakunin, nos 200 anos do seu nascimento. O Congresso, que é organizado pela Biblioteca Terra Livre, decorre até à próxima quinta-feira na Universidade de São Paulo e tem programadas cerca de 30 comunicações, sobre as mais diversas temáticas relacionadas com Bakunin e com a 1ª Internacional.

Programação

10/11 – Segunda-feira:

19h30-22h – Conferência de ABERTURA:
René Berthier (Federation Anarchiste/França) – “200 anos de Mikhail Bakunin e 150 anos de AIT”
Sérgio Norte (Unesp/Assis) – “A trajetória de Bakunin e os socialismos do século XIX”

11/11 – Terça-feira:

10h-13h – Mesa TEORIA E PRÁTICA I:
– Dayse Alvares – “A Conexão entre Bakunin e Hakim Bey”
– Jan Clefferson Costa de Freitas – “Elucidações dionisíacas sobre o conceito de liberdade em Bakunin”
– João Gabriel da Fonseca – “De Baixo para cima, da periferia ao centro: o federalismo em Bakunin”

15h-18 – Mesa TEORIA E PRÁTICA II:
– Jonathan Fonseca do Nascimento- “Bakunin e a gênese histórica da idéia de divindade na consciência dos Homens”
– Márcio Alex Leme – “A Rejeição de Bakunin ao Cientificismo de Karl Marx”
– Eduardo Cunha – “Bakunin e o processo revolucionário”

19h30-22h – Conferência:
– José Damiro de Moraes (Unirio/Rio de Janeiro)- “Bakunin e a AIT: notas sobre a instrução integral”
– José Carlos Morel (Poli/USP) – “Império e Imperialismo em Bakunin”

12/11 – Quarta-feira:

10h-13h – Mesa BAKUNIN, AIT e a EDUCAÇÃO I:
– Alexandre Wellington dos Santos Silva e Davi Galhardo – “Bakunin Educador”
– Antonio Barbosa Lúcio, Douglas Dauan Joel de Oliveira Lima e Jôsy Mércia Ferreira de França – “O Ensino de História como uma proposta libertária, considerações sobre o sistema educativo e a formação do sujeito do campo”
– Luciana Brito – “O papel social da educação em Mikhail Bakunin – do hegelianismo de esquerda ao socialismo revolucionário”

15h-18h – Mesa AS INFLUÊNCIAS DA AIT E DE BAKUNIN NAS LUTAS SOCIAIS:
– Marcelo de Marchi Mazzoni e Marcus Vinicius de Marchi Faria- “Alguns passos rumo ao anarquismo: as origens do anarquismo na Suíça”
– Selmo Nascimento da Silva – “O lugar das greves na luta de classes segundo a teoria bakuninista”
– José Santana da Silva, Marcos Augusto Marques Ataídes e Renato Coelho – “Black Blocks, os herdeiros de Bakunin – Militância e Enfrentamento na Ação Direta”

19h30-22h – Conferência:
– René Berthier (Federation Anarchiste/França) – “Anarquismo e sindicalismo: os debates sobre a herança de Bakunin antes da Grande Guerra”
– Amir El Hakim (UNESP/Ourinhos) – “Anarquia e Geografia na I Internacional: As presenças de Eliseé Reclus e Charles Perron”

13/11 – Quinta-feira:

10h-12h – Mesa TEORIA E PRÁTICA III:
– Felipe Corrêa – “A lógica do Estado em Bakunin”
– Ricardo Ramos Rugai – “O método decisório na organização bakuninista”
– Victor Hugo Soliz – “Bakunin e a Análise da Liberdade”
– Bruno Gandin e Gustavo Medina Pose – “El pensamiento vivo de Bakunin: ciencia, poder y libertad”

15h-18h – Mesa BAKUNIN, AIT e a EDUCAÇÃO II:
– Ivan Thomaz Leite de Oliveira – “O dualismo organizacional e a pedagogia libertária. Reflexões acerca da Educação Integral e da Escola Moderna de Barcelona”
– Paulo Lisandro Marques – “Bakunin e a Instrução Integral como parte da revolução libertária”
– Rodrigo Rosa da Silva – “Ciência e Educação Anarquista: de Bakunin a Ferrer”

19h30-22h – Conferência:
– Doris Accioly (FE/USP) – “Deus e o Estado” e os Fundamentalismos Religiosos Hoje
– Diego Mellado (Grupo de Estudos José Domingo Gomez Rojas/Chile) – “Mijail Bakunin, uma idéia de infinito”

LOCAL: SALA DE VIDEO DA GEOGRAFIA

FFLCH/USP

http://coloquiobakuninait.wordpress.com/

https://www.facebook.com/coloquiobakuninait

Vídeo: actualidade do pensamento de Mikhail Bakunin (legendas em português)


.

O Grupo Anarquista Albatros, ligado à FAI – Federação Anarquista Ibérica, produziu o documentário em homenagem ao bicentenário de Mikhail Bakunin. Construído de maneira simples e apoiado nas entrevistas de Ana Siguenza e Julian Vadillo, que nos trazem de maneira didática e rigorosa as ideias de um Bakunin libertario e livre pensador, e com uma mesa redonda aberta, formada por Paco Salamanca, Juan Pablo Calero e Javier Anton, o documentário aborda, através de acertadas intervenções dos entrevistados, a atualidade dos conceitos, ideias e pensamentos de Mikhail Bakunin.
As legendas em português foram introduzidas pela Biblioteca Terra Livre.

Relato da Conferência Internacional do Bicentenário de Mikhail Bakunin realizada na sua vila natal


3

Casa da família Bakunin, em péssimo estado de conservação

Nos dias 12 e 13 de julho de 2014, aconteceu em Premukhino, na Rússia, a Conferência Internacional do Bicentenário de Mikhail Bakunin. Essa pequena vila é onde viveu a aristocrata família Bakunin e local de nascimento de Mikhail. Esse é o relato de dois brasileiros que estavam por lá…

(mais…)

(Brasil) Prazo para entrega de trabalhos para o Colóquio Internacional ‘Mikhail Bakunin e a AIT’ vai até 25 de Agosto


bb

A Comissão Organizadora do Colóquio Internacional Mikhail Bakunin e a AIT anuncia a prorrogação do prazo para envio de trabalhos. O limite agora se estende até o dia 25 de agosto. Para saber quais são os requisitos para o envio de trabalho, veja no seguinte link:http://wp.me/P4ujHR-Y.

Polícia brasileira “suspeita” de Bakunin como um dos organizadores dos protestos no Rio de Janeiro…


14208305

A professora universitária e anarquista brasileira Camila Jourdan, de 34 anos, esteve presa durante 13 dias numa cela na prisão de Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro. É uma das protagonistas do inquérito, com  mais de 2.000 páginas, em que a Policia Civil do Rio classifica de “quadrilha armada” 23 pessoas que responsabiliza pela organização de acções violentas no decorrer de protestos de rua.

“Do pouco que li, posso dizer que esse processo é uma obra de literatura fantástica”, disse Camila ao jornal brasileiro A Folha de São Paulo, já depois de ter saído em liberdade provisória.

Camila dá como exemplo o facto do nome de Mikhail Bakunin constar dos autos. Em mensagens interceptadas pela polícia, um dos manifestantes terá citado o nome deste anarquista, morto há quase 150 anos, que assim passou a figurar nos autos como um potencial suspeito.

De acordo com o inquérito, os agentes encontraram uma garrafa de gasolina, uma bomba de fabrico caseiro e outra conhecida como “cabeção de nego”. Em diálogos escutados pela polícia, Camila ter-se-á referido a “livros” e “canetas” que, segundo os investigadores, seriam respectivamente cocktails molotov e morteiros. O seu advogado já disse que estas “provas” foram colocadas no seu apartamento pela policia quando foi presa por volta das 6 horas da manhã do dia 12 de Julho, véspera do final da Copa.

camila1

“Existe uma necessidade de fabricar líderes para essas manifestações E quem encaixa muito bem no papel da mentora intelectual? A professora universitária. Cai como uma luvam entendeu?”, afirma Camila nesta entrevista ao jornal A Folha.

Definindo-se como anarquista desde muito jovem, Camila Jourdan analisa a possibilidade de perder o processo e ser condenada. “Tenho receio do que pode acontecer porque sei que não vivemos numa sociedade justa. Não acredito neste Estado como um Estado democrático. Se acontecer (a condenação), ao menos, não me vou decepcionar neste sentido”, diz.

rio333346

Libertação de alguns activistas que estavam presos. Os processos decorrem agora em liberdade provisória.

aqui