Coimbra

PNR escorraçado em Coimbra por grupos antifascistas


 

26 de Fevereiro de 2019

A partir das 14h, cerca de três centenas de pessoas juntaram-se em frente à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra para receber os fascistas e bolsominions que pretendiam ganhar protagonismo a pretexto da conferência de Jean Wyllys nesta faculdade.

A manifestação de extrema direita marcada para as 15h foi recebida por uma frente ampla de colectivos antifascistas numa tarde combativa.

A manifestação terminou cerca das 18h, quando as cerca de duas dezenas de grunhos abandonaram o local.

De seguida, mais de uma centena de pessoas dos diferentes grupos reuniu-se em assembleia aberta nos jardins da Faculdade.

(recebido via email)

Os grunhos:

 

Novo grupo anarquista nasce em Coimbra


coimbra

Quem somos?

O Grupo de Estudos Anarquistas Bernardina Neves, GEABN, é um espaço vivo criado para a análise e discussão crítica conjunta de textos, documentos e situações históricas associadas ao movimento e pensamento anarquista, reunindo-se em Coimbra.

foptoQuem foi Bernardina Neves?

Do que sabemos, Bernardina Neves, “Dryada”, foi uma costureira, militante anarquista, e a primeira mulher presa política da cidade de Coimbra durante a ditadura salazarista. Detida com Alfredo Neves a 28 de agosto de 1934 por “atividades antifascistas de influência anarco-sindicalista” e sendo entregue à Polícia de Vigilância e Defesa do Estado (antecessora da PIDE), morrendo mais tarde em prisão hospitalar.

Escolhemos o nome desta vida para nome deste Grupo de Estudos com o objetivo de lhe dar visibilidade como símbolo de resistência feminina no séc. XX em Portugal não só ao regime fascista português mas também contra o Estado e contra o Capital, numa época onde o meio militante e sindical era hegemonicamente masculino e as vozes e vivências das mulheres eram ainda mais marginalizadas que atualmente.

reunião

1ª sessão do GEABN:  “Anarquismo e Organização da Luta de Classes”

O Grupo de Estudos Anarquistas Bernardina Neves (GEABN) terá a sua 1ª sessão de discussão e análise em Coimbra no dia 10 de Novembro, acolhida pela República Ninho da Matulónia (Rua Infanta Dona Tereza 29B, 4º andar).

Esta sessão irá incidir sobretudo nas distinções, contornos e papéis propostos para as organizações da classe trabalhadora consideradas por Bakunin e mais tarde pela Dielo Truda (publicação anarquista dinamizada por participantes da Revolução Ucraniana de 1919) como necessárias para o triunfo da revolução social, introduzindo a conceção de dualismo organizacional.

Textos propostos:
BAKUNIN, Mikhail, A Política da Internacional, 1869
Dielo Truda, Plataforma Organizacional da União Geral dos Anarquistas, 1926 —— (Apresentação + Secção Geral)

Acesso aos textos:

https://drive.google.com/…/1m5LdQ3GVtWVyBF0VStzCxQaogdoJhYM…

A leitura prévia dos textos é aconselhada para a sua discussão, mas nenhum conhecimento anterior é requerido.


Fontes:
https://goo.gl/dNixAj
https://goo.gl/gfcruK
https://goo.gl/9E38W7
https://goo.gl/1x9N3d

(ensino) Em Coimbra todas as lutas vão dar ao “Não à Fundação”


luta-anti-fundacao

Como anunciado pelo Conselho de Repúblicas, as Repúblicas de Coimbra estão a organizar uma semana de actividades contra a passagem da Universidade de Coimbra a Fundação. Uma semana repleta de conversas, acções de rua e muito mais, que culmina com uma Concentração Anti-Fundação na próxima segunda-feira, 20 de Fevereiro.

Juntamos ligações para o Comunicado do Conselho de Repúblicas e para fotos de faixas contra a Fundação em mais de uma dezena de Repúblicas.

(mais…)