consumismo

Carlos Taibo: “Sobre o colapso [geral do sistema]”


taibozozaya5

Carlos Taibo e Silvério Rocha-Cunha (da Universidade de Évora) durante uma conferência sobre Decrescimento na Universidade de Évora. Maio de 2015.

Escreve Carlos Taibo: “Acabo de publicar um livro intituladoColapso. Capitalismo terminal, transição ecosocial, ecofascismo’ (Los Livros de la Catarata). Permito-me resumir aqui, fundamentalmente por razões pedagógicas, algumas teses que defendo nesta obra…. Faço-o, também, na certeza de que o debate relativo a um eventual colapso geral do sistema em que padecemos falta, duma forma apelativa, tanto nos meios de incomunicação como entre os responsáveis políticos. Dito isto, acrescento que não estou em condições de afirmar taxativamente que se vai produzir um colapso geral e menos ainda quanto a adiantar uma data a esse respeito. Limito-me a assinalar que o colapso é provável. Não apenas isso: os dados que nos vão chegando convidam-nos a concluir que é cada vez mais provável, o que, só por si, nos devia levar a assumir uma estratégia de reflexão, de prudência e, claro, de acção.”

(mais…)

(AIT-SP) Acção em Lisboa em Entrecampos, no supermercado continente e na estação de comboios


ait

ait1

ait3

Missão (Sorriso) Continente… Belmiro Fica Bem Contente!

Acção da AIT-SP Lisboa em Entrecampos, no supermercado continente e na estação de comboios.

Todos os anos chega a época natalícia e é sempre o mesmo teatro na sociedade portuguesa, antes com a parceria da TVI e agora da emissora pública RTP, antes sob o nome Missão Sorriso, agora Missão Continente.

Num esquema tremendamente comercial sob a máscara da caridadezinha e da ajuda às criancinhas, incentiva-se o consumidor a comprar mais e a doar uns euros para ser bom cidadão.

Porém onde fica a cidadania e consciência do detentor da 3ª maior fortuna em Portugal quando a cada ano enriquece mais à custa da exploração dos trabalhadores, e acelera a destruição do nosso planeta com o seu incentivo ao consumismo exacerbado? Porque não faz ele mesmo doação direta para as boas causas? Não é uma boa causa se não der para lucrar com ela, óbvio.

O capitalista não pode acabar com os pobrezinhos que usa para lavar periodicamente a sua imagem. Não caia nestas palhaçadas…

O Núcleo de Lisboa da AIT-SP deseja um “Bom dia” ao Continente…

aqui: https://www.facebook.com/aitsp.lisboa/?fref=photo

(Alentejo) Este sábado há a ‘Festa da Semente’ em Odemira, na Aldeia das Amoreiras


cartaz-semente-2015-2

Convidamos todos os produtores, artesãos, guardiões de sementes, familias e amigos para partilhar connosco este dia.

É já no proximo dia 11 de Abril!
Reserva o teu almoço, escrevendo-nos para o email: alentejo @ gaia.org.pt ou telm. 92 634 16 74 ou ainda no:
https://pt-br.facebook.com/events/1417588341868311/

O programa:

9h30 «=» 13h Mercado de produtos locais, com troca de sementes e plantinhas. Temos um local com banquinhas reservado ás crianças.*Largo da Amoreira
10h «=» Apresentação ReCo (http://redecooperar.blogspot.pt/p/porque-reco.htmlhttp://www.jornalmapa.pt/2015/01/21/rede-cooperar-uma-iniciativa-de-produtores-e-consumidores/)

11h «=»  Conta o Conto “O Jaime e as bolotas”
11h20 «=» Mostra de Sementes Queridas; uma volta pelas sementes trazidas ao mercado…
12h30 «=» Almoço *na Escolinha
15h «=» Conversa Aberta “Consumo e Produção Local” pretendemos construir novos tipos de parcerias entre microprodutores e consumidores locais.
15h «=»Jogos Cooperativos para crianças *na Escolinha
16h30 «=» Jogo da Abundância *na Escolinha

Para ter banca o único requesito é trazeres a tua “Semente Querida”.

Agradecemos todas as cooperações que possam oferecer (como trazer musica por exemplo!) e pedimos para divulgarem este evento com quem vos faça sentido.

Reserva o teu almoço de preferência até terça-feira dia 7 de Abril, escrevendo-nos para o email: alentejo @ gaia.org.pt ou telm. 92 634 16 74.
(*) Cada senha-refeição tem o valor de 5oiros (oferecida para crianças < 12anos).

Capturar

(Porto) Caravana Transibernal na Casa Viva até ao fim-de-semana


caravanne

A Caravana Transibernal, depois de ter estado em Évora há duas semanas, está de passagem pelo Porto. Os seus membros apresentam-se deste modo: “Somos uma parte de um colectivo nómada, a caravana intergaláctica. Conforme os nossos hábitos, em cada etapa, propomos discussões, debates, ateliers e outros que permitem aumentar a nossa autonomia em relação ao sistema. Esperamos partilhar algum momento com vocês esta semana”.

A Caravana vai estar na Casa Viva esta quinta-feira, sexta-feira e sábado, a partir das 17,30H. Domingo, o encontro será no Moinho, Silvade.

Quinta, 26 de Março, 17h30 – CasaViva
ZAD e movimentos rurais em França
Conversa – Tertúlia – Exposições

Sexta, 27 de Março, 17h30 – CasaViva
A Caravana Intergaláctica, o seu passado, os seus futuros
Conversa – Tertúlia – Exposições

Sábado, 28 de Março, 17h00 – CasaViva
Atelier de Autodefesa Feminista

Domingo, 29 de Março, 13h00, Moinho
Almoço Intergaláctico
Almoçarada e distribuição de pão

Casa Viva, Rua Marquês de Pombal, 167, Porto

https://www.facebook.com/events/798976710171103/

(Lisboa) Assembleia Aberta da Campanha pelas Sementes Livres


sementeslivres_titom_web_high

Esta quinta-feira, dia 15 de Janeiro, às 18 Horas

no GAIA – Rua da Regueira, 40, Alfama – Lisboa

A 1ª Assembleia Aberta deste ano, da Campanha pelas Sementes Livres, será já na 5ª feira, dia 15 de Janeiro, às 18 horas no espaço do GAIA em Alfama (Rua da Regueira nº 40).

(e no dia 29 de Janeiro teremos o primeiro Jantar Popular “Come e Cresce”)

A reunião está aberta a todas as pessoas interessadas em fazer parte da luta pela nossa Soberania Alimentar e pelo fim aos OGM e patentes e leis restritivas sobre as plantas e sementes de cultivo.

Nesta 1ª reunião iremos entre outros discutir estratégias para passar a mensagem das sementes livres, calendarizar os eventos que gostariamos de realizar em 2015 e criar grupos para as iniciativas que imaginaremos. Nada está fechado, todxs xs participantes e propostas são bem-vindis, aplicando-se apenas a regra: quem propõe, faz!

2015 promete ser novamente um ano repleto de desafios nacionais e internacionais – entre eles a ameaça do regresso da proposta para a chamada Lei das Sementes e os tremendos riscos ao ser celebrado um acordo de “comércio livre” entre EU e EUA por não falar do assalto à soberania alimentar que está a ser perpetrado com cada vez mais força nos países Africanos e Sul-Americanos – desafios a que a rede global a que pertencemos, irá responder com determinação, perspicácia, energia e criatividade.

Os nossos olhos e os nossos corações estão abertos!

Junta-te à Campanha!

Contacta-nos em sementeslivres@gaia.org.pt

Vasculha o nosso site www.sosementes.gaia.org.pt

P.S. Aparece também para o novo ciclo mensal “Come e Cresce”, um Jantar Popular onde partilharemos informação e formação dentro dos tópicos da Soberania Alimentar e da Semente. 1º Come e Cresce na 5ª feira, 29 de Janeiro, no GAIA.

(filme) Themroc: uma crítica mordaz à sociedade industrial moderna


.

Themroc é um filme de Claude Faraldo, produzido em 1972 em França, que mostra a revolta de um operário face ao seu quotidiano de miséria. A revolta leva-o a transformar-se num novo homem das cavernas. Todo o filme, quase sem palavras, é uma parábola contra a civilização moderna, competitiva e destruidora da humanidade. O seu despertar leva-o a procurar desfrutar  dos instintos mais primitivos reprimidos pela domesticação da sociedade industrial, transformando o filme numa obra prima de crítica à civilização moderna, espectacular e medíocre.

(Mundo) O neto anarquista de Che Guevara


Capturar

Canek Sánchez Guevara nasceu em Cuba, mas vive há muitos anos no México. É um elemento activo no Movimento Libertário Cubano e intervém em discussões e polémicas sobre a actualidade do anarquismo e a necessidade de uma transformação radical em Cuba. Tem a particularidade de ser neto de Che Guevara, o líder da revolução cubana que trocou as salas do poder pela guerrilha na selva boliviana, onde acabaria por morrer às mãos do exército. Sobre o avô, que não chegou a conhecer, diz que foi transformado “num objecto”, numa “mercadoria”.

*

che_guevara_chucks_by_bobsmade1

Canek Sánchez Guevara: “Ao meu avô Che o poder incomodava-o”

(Entrevista ao primeiro neto de Che Guevara, filho da sua filha primogénita Hilda Guevara, que morreu de cancro em La Habana).

Canek Sánchez Guevara tem um nome que provem de um rei maia, de um padre mexicano e de um apelido muito famoso, o do seu avô, o guerrilheiro Che Guevara. Nasceu em La Habana (1974). Há dois anos (2010) publicou “Diário de Bolivia” (Linkgua ediciones) e intervém agora no colóquio ‘Liberdades em Cuba: Para quem? Para quê?’

-Lí que estava cansado de lhe perguntarem por Che Guevara.

– De facto, eu não o conheci. Conheci-o através dos seus textos. Cresci num ambiente de esquerda radical fora de Cuba, mas pode alguém esquecer-se de quem é neto?

– É curioso que o mito do Che tenha crescido ao mesmo tempo que o neoliberalismo.

– De facto, foi a partir dos anos 80 que se tornou um objecto. É uma marca do capitalismo, reciclar a subversão na forma de mercadoria e a seguir vendê-la. E uma marca da subversão: criar heróis, mártires e mitos. Foi a esquerda que contribuiu para criar o mito.

– Também é seu fã?

– Não sou guevarista, parecer-me-ia de uma soberba terrível. Fascinou-me o facto de que, depois de ter chegado ao poder, o tenha abandonado para seguir a sua obsessão: a Revolução.

–Não gostava do poder.

–Sentia-se incomodado, jamais teve obsessão pelo poder.

– Que futuro vê para Cuba?

– Vivemos num mundo em que tudo parece estar a ser derrubado e Cuba não foge a isso.

–Fidel, Raúl Castro, melhor ou pior?

– Têm dois carácteres diferentes, mas o processo de democratização vai acontecer na era pós-Castro, nem com Fidel nem com Raúl. O sistema político cubano comportou-se como uma monarquia e não sei porque é que se continua a chamar socialismo. Raúl é mais pragmático. Poderia abrir esses espaços para a democracia.

– Mudou os fidelistas.

– O que há é uma maior presença das forças armadas em postos civis. Administram hotéis e serviços turísticos. São capitalistas de Estado, anti-liberais.

– E os cubanos o que pensam?

– A principal obsessão do cubano mais pobre é levar comida para a mesa.

– Face ao que está a acontecer em Cuba, que diria o seu avô se fosse vivo?

– Não posso atrever-me a pôr palavras ou ideias na boca de outras pessoas, seja o Che ou qualquer pessoa, porque apesar do merchandising continua a ser um desconhecido para muitos. Mas o que eu posso dizer é que ele se foi embora de Cuba.

SONIA GARCÍA GARCÍA

El Periódico de Catalunya (2012)

aqui: http://atriopress.blogspot.pt/2009/03/canek-sanchez-guevara-mi-abuelo-el-che.html

perfume

Em finais de Setembro a empresa estatal cubana “Labiofam” anunciava publicamente que iria lançar dois perfumes com os nomes “Ernesto” e “Hugo” em homenagem a Ernesto Che Guevara e a Hugo Chavéz. A polémica em Cuba, onde a pouco e pouco surgem meios de comunicação e espaços que escapam ao controlo estatal, não tardou a fazer-se ouvir, obrigando o governo cubano a vir anunciar que não autorizava a criação destes produtos, que os “símbolos eram sagrados” e que a comercialização destes perfumes era inadmissível (aqui).

(Lisboa) Em Pratos Limpos – Festival da Soberania Alimentar e das Sementes Livres


festsob
 .
Sábado, dia 18 de Outubro. Horário: 11.00 – 22.00 H
Casa dos Amigos do Minho – Rua do Benformoso nº 244 – Lisboa (Intendente)

Em pratos limpos – Festival da Soberania Alimentar e das Sementes Livres

Outubro é o mês em que se assinalam a nível mundial as Sementes Livres, a Soberania Alimentar e a Democracia da Terra, a convite da Aliança Global pela Liberdade da Semente (mais emwww.seedfreedom.in).

Em Portugal, vários colectivos, grupos e movimentos, entre eles a Assembleia pela Soberania Alimentar e a Campanha pelas Sementes Livres convidam para um festival alternativo onde veremos, sentiremos, degustaremos, partilharemos e ainda discutiremos as questões que se levantam quando desejamos um sistema de produção alimentar diferente do que hoje domina e quando rejeitamos uma agricultura que mercantiliza os nossos recursos naturais, polui os nossos ecossistemas e marginaliza os pequenos produtores. Procuraremos em vez disso, neste festival, encontrar e pensar numa agricultura localizada, livre de patentes, de OGMs e de leis injustas, que respeite a nossa saúde e o ambiente e justa e solidária com as comunidades que envolve através das melhores práticas do passado, presente e futuro.

Juntem-se a nós numa celebração activa no dia 18 de Outubro entre as 11 e as 22 horas na Casa dos Amigos do Minho (Intendente) com bancas de produtores, trocas de sementes, palestras (o novo tratado Transatlântico, a certificação participativa), apresentações (hortas comunitárias) e oficinas (oficina de preservação de sementes tradicionais, oficina de fazer sabão, oficina sobre como fazer cerveja) (ver programa). Uma proposta que ainda será regada com boa comida e música!

https://www.facebook.com/events/780062808718495/

(A decorrer) Acampamento “Emergência da Semente” na Costa da Caparica


EMERGENCIA DA SEMENTE webposter logos

Vem informar-te sobre as questões da soberania alimentar, sementes livres e agricultura ecológica, e capacita-te para te juntares aos guardiões e defensores das sementes!

O Acampamento Activo “Emergência da Semente” será um treino intensivo e holístico para defensores das sementes e de uma agricultura sã e justa. É uma continuação do mote lançado com oEncontro Internacional para a Soberania Alimentar e da Semente de 2013.

(mais…)