galiza

(Galiza) Saiu mais um número da revista Abordaxe!


Capturar .
Sumário:
.
Abordaxe, revista anarquista nº6 · Primavera 2017
Editorial 5
O inimigo interno 6
«Fuck Europe!», «Fuck Germany!» 9
Os inicios do anarquismo ibérico contados pola «Benemérita» 12
Contra a Ciencia 14
Liberdade, seguridade e control. Estado, corporacións e cidadáns 16
Guiom para banda desenhada, se quadra… 22
A revolta compostelá de 1116–1117 25
A destrución como creación 28
A imaxe das mulleres nos conflitos armados. Pasamontañas, hiyabs e capitalismo baboso 30
Entrevista a Rojava Azadi 38
O anarquismo en Cuba, de 1857 a 2016 48
Banda deseñada: Que é o socialismo? Esas preguntas que todo o mundo evita para que non lle dean a chapa 57

aqui: https://vozcomoarma.noblogs.org/files/2017/05/Abordaxe-6.pdf

Jovem libertária galega aparece morta em Aveiro, nua e com queimaduras graves. Amigos exigem investigação.


scale

imagem de arquivo (aqui)

Na passada sexta-feira (8) ou sábado (9) apareceu morta em circunstâncias ainda não esclarecidas uma companheira libertária, Marisol, em Aveiro (Portugal). Era uma rapariga galega de Ameixida, Castañeiras, na Coruña. Segundo se sabe apareceu morta, nua e com importantes queimaduras, mesmo na cabeça, numa zona de mato perto de uns campos de ténis em Aveiro. A sua documentação também foi encontrada queimada. A sua mochila e i seu cão Birlo, não estvam naquela zona quando se encontrou o corpo, mas sim na estação de comboios. A polícia espanhola comunicou à família que não ia investigar nada acerca desta morte. A policia de Aveiro, segundo parece, deixou o caso nas mãos da policia judiciária. E os resultados da autópsia na passada quarta-feira, dia 13, ainda não tinham sido comunicados à família.

A família está a sofrer muito e não quer saber de nada, nem sequer para pedir justiça e não se encontra neste momento em condições de exigir uma investigação em condições. Esta quarta-feira, dia 13, Marisol foi incinerada em Portugal. Duas amigas da sua vila na Galiza, com as quais conseguimos falar e através das quais conseguimos a maior parte das informações, também não sabem o que fazer neste momentos tão dificeis. Falámos também com o seu ex-companheiro Elois, que nos disse que tanto a família como os amigos da vila preferem suportar a dor em silêncio, sem denunciar nada.

Achamos degradante e nauseabunda a forma como a imprensa burguesa apresenta a hipótese de suicídio ou dizendo que não há indícios de crime (como aparece no ABC), quando a nossa companheira apareceu despida e queimada e junto à sua documentação também queimada. Exigimos uma verdadeira investigação para esclarecer realmente o que aconteceu, para encontrar os verdadeiros culpados. Queremos simplesmente justiça e não ocultar a sua morte, como parece que se quer fazer a partir de diversos sectores. (ler mais na revista abordaxe)

http://abordaxerevista.blogspot.pt/2014/08/portugal-companeira-marisol-morta-en.html

http://www.lavozdegalicia.es/noticia/galicia/2014/08/13/encuentran-quemada-mujer-ribeira-junto-pistas-tenis-aveiro/0003_201408G13P11992.htm

http://pt.indymedia.org/conteudo/newswire/28725

(Galiza) II FEIRA DO LIVRO ANARQUISTA EM A GUARDA


Cartel copia (1)

Realiza-se nos dias 25, 26 e 27 de Abril a II Feira do Livro Anarquista em A Guarda, mesmo junto da fronteira com Portugal (Caminha). Os companheiros galegos convidam todos os que queiram participar nas suas actividades a fazê-lo. O vasto programa tem muitos pontos de interesse.

(mais…)