Mês: Fevereiro 2020

(Estado Espanhol) Fundação Anselmo Lorenzo é a guardiã dos arquivos do anarquismo ibérico


.

Este vídeo (falado em castelhano) é um registo da memória e divulgação da Fundação Anselmo Lorenzo (FAL), um organismo da CNT-CIT que é responsável pelo seu arquivo histórico, pela conservação e a difusão da cultura libertária.

Destacamos o papel da CNT-CIT na criação e manutenção da FAL como espaço das lutas e conquistas da classe trabalhadora e dos oprimidos.

Sobre a FAL e o seu trabalho:

Actualização das informações relativas ao anarquista galego Gabriel Pombo da Silva que continua detido no Porto enquanto decorre o processo de extradição pedido pelo Estado Espanhol.


anarquista-pombo-dasilva-kl6E-1248x698@abc

*Actualização das informações relativas ao anarquista galego Gabriel Pombo da Silva que continua detido no Porto enquanto decorre o processo de extradição pedido pelo Estado Espanhol.

*Pedido de Apoio Económico para a sua Defesa Jurídica

O nosso companheiro Gabriel, detido no passado dia 25 de Janeiro em Portugal, continua encerrado no Estabelecimento Prisional da Polícia Judiciária do Porto a aguardar uma possível extradição. A segunda parte do julgamento, iniciado em 27 de Janeiro, e que ainda não arrancou, terá lugar nos próximos dias. Até que não digamos nada em contrário, o endereço para onde lhe podem escrever continua a ser: Gabriel Pombo Da Silva, EPPJ Porto, Rua Assis Vaz 109, 4200-096 Porto, Portugal.

A aguardar mais novidades, o seu advogado, solidário com Gabriel, adiantou-nos que a quantidade de dinheiro necessária para a sua defesa será considerável. Necessita de apoio e meios financeiros para cobrir os gastos pontuais com os profissionais com que terá de trabalhar; não pode actuar sem o apoio de advogados em Portugal e muito provavelmente da Alemanha.

Por isso, serão necessários ao longo do tempo fundos para poder tratar de toda a burocracia, que implica recorrer a administrações judiciais de três países diferentes: Espanha, Alemanha e Portugal.

Actualmente, a situação jurídica é a seguinte: a procuradoria de Girona pretende que cumpra mais 16 anos de prisão por uma interpretação de um cúmulo de penas inexistente. Nega o princípio de especialidade (uma das razões jurídicas que levou à libertação de Gabriel em Junho de 2016), que será reclamado pela Alemanha, a pedido de Portugal, se se vier a considerar oportuno.

A extradição permanece congelada enquanto Portugal analisa a situação, questiona a Alemanha sobre o princípio de especialidade e determina se Gabriel deve ou não ser extraditado.

O objectivo da defesa é a libertação imediata por reconhecimento desse mesmo princípio de especialidade.

Se isso não for conseguido, o objectivo passa a ser impedir a extradição e que a suposta pena restante seja cumprida em Portugal, evitando a perseguição que aguardaria Gabriel na prisões espanholas.

Em caso de extradição, lutar-se-ia pelo não cumprimento essa pena, mediante reduções penais e cúmulos jurídicos que até hoje não foram calculados, acção que também seria levada a cabo caso venha a cumprir pena em Portugal.

Em todo o caso, devemos trabalhar legalmente para que nenhuma procuradoria possa reabrir nenhuma causa anterior e, dessa forma, acabar com qualquer possível ordem de detenção no futuro em caso de uma possível libertação de Gabriel.

Foi aberta uma conta em nome da sua companheira Elisa para receber as contribuições solidárias de forma mais rápida e organizada possível:

TITULAR: Elisa Di Bernardo
BANKINTER
IBAN: ES06-0128-0180-3601-0009-8696
BIC/SWIFT: BKBKESMMXXX

Gabriel livre!
Todxs livres!
Viva a anarquia!

um grupo de companheiros solidários com Gabriel

Brochura e video em português sobre “A resistência das mulheres no Nordeste da Síria – Como as mulheres se organizam contra a guerra de ocupação turca”.


Capturar

Caros amigos, amigas e camaradas,

Publicamos hoje a versão em português da nossa nova brochura sobre “A resistência das mulheres no Nordeste da Síria – Como as mulheres se organizam contra a guerra de ocupação turca”.

Rojava, o Nordeste da Síria está sob ataque e ocupação do estado turco há dois anos, desde a invasão de Afrin, em janeiro de 2018. Em outubro de 2019, começou uma nova fase, quando o Estado turco atacou mais cidades ao longo da fronteira, e até agora instalou o seu sistema de ocupação nas áreas de Serekaniyê (Ras al-Ayn) e Girê Spî (Tel Abyad), com as áreas vizinhas ainda em guerra.

Face à guerra e à ocupação pelo segundo maior exército da NATO, as mulheres do Nordeste da Síria, têm respondido com resistência constante, a cada passo.. Desde as linhas de frente até às cozinhas, das ambulâncias às manifestações de massas, das reuniões do conselho aos escritórios da campanha, o espírito da revolução feminina nunca é mais visível do que face a uma ameaça aos nossos valores comuns.

Nesta brochura, nós como Kongra Star, movimento de mulheres no Nordeste da Síria, queremos lançar luz sobre as muitas formas diferentes de resistência das mulheres, como legítima autodefesa, trabalho médico e de imprensa, Malbatên Şehîdan (conselho das família dos mártires), resistência popular, movimento de mulheres jovens, diplomacia feminina, etc., face à invasão do Estado turco.

Juntamente com a nossa brochura publicamos também um pequeno vídeo sobre as várias formas de resistência das mulheres e que quer ser também uma breve introdução à brochura.

 

A brochura completa pode ser encontrada aqui em PDF e como versão para impressão aqui .

Solidarity greetings

Kongra Star Diplomacy and Women Defend Rojava campaign

—————————————————–

Dear friends and comrades,

today we publish the Portuguese translation of our new brochure about “Women’s resistance in North and East Syria – How women are organising against the Turkish occupation war”.

North and East Syria has been under attack and occupation from the Turkish state for two years, since the invasion of Afrin in January 2018. In October 2019 a new phase began as the Turkish state attacked more cities along the border, and has so far installed its system of occupation on the areas of Serekaniyê and Girê Spî, with the surrounding areas still at war.

In the face of war and occupation from NATO’s second largest army, the women of North and East Syria have responded with resistance every step of the way. From the frontlines to the kitchens, from ambulances to mass demonstrations, from council meetings to campaign offices, the spirit of women’s revolution is never more visible than in the face of a threat to our common values.

In this brochure we as Kongra Star, women’s movement in North and East Syria, want to shed light on the many different forms of women’s resistance, like legitimate self-defence,medical and press work, Malbatên Şehîdan, popular resistance, young women’s movement, women’s diplomacy etc. in the face of the Turkish state’s invasion.

Together with our brochure we also publish a short video about the various forms of women’s resistance and as a short introduction to the brochure. You can find it also with Portuguese subtitles here: https://womendefendrojava.net/en/2020/02/16/brochura-varias-formas-de-resistencia-das-mulheres/

The whole brochure you can find in the attachment as pdf and as printversion. So far the brochure is available in English, Spanish and now also Portuguese. If you would like we can also send you the brochure in this other languages.

Solidarity greetings

Kongra Star Diplomacy and Women Defend Rojava campaign

Homepage and social media:
Twitter: @starrcongress
Facebook: Kongra Star Diplomacy
Instagram: @WomenDefend

Sala cheia no Museu do Aljube na apresentação de mais uma edição da revista de cultura libertária “A Ideia”


Com uma sala cheia, decorreu no Museu do Aljube no passado sábado, dia 1 de fevereiro, a apresentação pública do número triplo 87/89 da revista A Ideia, dedicado aos 100 anos do nascimento da escrita automática surrealista e ao centenário do jornal A Batalha.

Risoleta Pinto Pedro leu trechos ilustrativos da revista – um deles de António Feliciano de Castilho pedindo em 1849 a abolição dos exércitos – e Mário Rui Pinto, no quadro do centenário da fundação do jornal da CGT, fez uma apresentação pessoal do livro de João Freire, Quatro Itinerários Anarquistas – Botelho, Quintal, Santana e Aquino, que retrata quatro vidas que estiveram ligadas ao jornal A Batalha, ao sindicalismo libertário da CGT e às suas ideias.

Por fim Carlos d’Abreu e Paulo Jorge Brito e Abreu apresentaram o universo verbal de Jesús Lizano (1931-2015), poeta libertário de Barcelona, senhor dum pensamento soberano e muito próprio, que ele chamou misticismo libertário. Mundo Real Poético, sinónimo para ele de acracia, se chama a bela antologia que Carlos d’Abreu dele traduziu e que a editora anarquista Barricada de Livros e o jornal A Batalha co-editaram.

Registamos a presença na sessão de Mário Tomé, que interveio por duas vezes da assistência.

(acf)

(Fotos do Museu do Aljube e de Manuel Almeida e Sousa)